Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Como tornar um jogo fácil em 3 lições

por Pedro Silva, em 09.06.17

imgS620I198044T20170609212910.jpg 

imagem retirada de zerozero

 

Tal como eu tinha previsto, esta deslocação da nossa Selecção a Riga - capital da Letónia – foi tudo menos fácil. Felizmente Portugal soube fazer bom uso da sua experiência e como tal acabou por vencer uma partida que não era, nem nunca foi, fácil não obstante a Letónia ser uma equipa muito mais fraca do que os Campeões da Europa.

 

Fernando Santos escolheu um bom onze para este duro teste de Riga. A ideia de colocar na frente de ataque um Gélson veloz e um André Silva que abria os espaços para Cristiano Ronaldo poder explanar o seu futebol foi, sem sombra de dúvida, muito bem pensado. Contudo a estratégia de Fernando Santos pecou em dois aspectos. André Gomes e William Carvalho são uns autênticos “pastéis de nata” que retiram toda e qualquer velocidade de execução à nossa equipa. E isto contra equipas como a Letónia que jogam com um bloco defensivo bem recuado e dois avançados velozes que estão à espera de um disparate por parte da defesa adversária para poderem facturar é deveras complicado. Foi muito por isto que Portugal passou a primeira parte quase toda deste jogo a “passear” a bola e a levar as mãos à cabeça sempre que alguém se desconcentrava numa das necessárias trocas de bola. Alias, nesta primeira parte somente um lance de bola parada poderia resolver a contenda a favor da equipa de Todos Nós. E foi isto mesmo que aconteceu com Cristiano a aparecer na pequena área letã para, mais uma vez, marcar o tão fundamental golo.

 

Mas não se pense que este golo inaugural resolveu a partida a nosso favor. Com os dois “pastéis de nata” em campo era natural que Portugal não conseguisse estar tranquilo na partida. A Letónia continuava a pressionar e ainda forma alguns os momentos em que poderiam ter empatado a partida. Felizmente os avançados letões não são lá grande coisa. Tal como a sua linha defensiva que numa jogada de mestre de Ricardo Quaresma (que tinha entrado para o lugar de um desinspirados Gélson) consente mais um golo a Cristiano Ronaldo. André Silva marcaria o terceiro pouco tempo depois em mais um lance disparatado por parte da defesa da Letónia.

 

Em sima, esta foi uma partida que Portugal soube tornar fácil mas continuo a ser da opinião de que a nossa Selecção poderia ser muito mais forte diante de equipas como a Letónia se André Gome e William Carvalho deixassem de ser titulares. Contra equipas mais fortes nas fases finais das competições eu ainda sou como o outro dado que é necessário gerir esforços e a pontuação nas fases de grupo, mas quando é tão importante vencer numa “maratona” como esta do apuramento para o Mundial da Rússia exigia-se um outro tipo de meio campo.

 

Agora venha de lá a Taça das Confederações. O jogo do gato e do rato com a Suíça regressa somente em Agosto.

 

MVP (Most Valuable Player): Cristiano Ronaldo. O capitão da nossa selecção joga e faz jogar. Lutador e sempre disponível, Cristiano foi hoje o melhor em campo. Autor de dois golos em fases cruciais, CR7 foi o principal responsável de uma vitória importante na corrida para o próximo Mundial,

 

Chave do Jogo: Surge no minuto 63´ para colocar um ponto final na partida a favor de Portugal. Até esta altura a contenda estava algo equilibrada embora Portugal já tivesse mostrado por a + b que era superior à Letónia. Só depois de terem sofrido o segundo golo é que os letões desistiram completamente de lutar.

 

Arbitragem: István Kovács e rest6ante equipa de arbitragem tiveram uma prestação que se pode considerar normal. A equipa de arbitragem romena poderia, e deveria, ter sido um pouco mais rigorosa para com a dureza demonstrada pelos jogadores da Letónia num ou noutro lance.

 

Positivo: Fernando Santos. Não obstante a sua manifesta teimosia em das opções que toma, Fernando Santos é hoje o Homem certo no lugar certo. A vitória portuguesa de hoje passou muito pela sua intervenção no jogo ao ter feito entrar Quaresma em campo no momento certo.

 

Negativo: André Gomes e William carvalho, a dupla “pastel de nata” do meio campo de Portugal. André Gomes mostrou – mais uma vez – porque é tão mal amado em Barcelona e William justificou a razão pela qual o Sporting CP teve a época que teve.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:30


Se era para a festa

por Pedro Silva, em 01.09.16

imgS620I180356T20160901211204.jpg 

magem  de zerozero

 

Que dizer de uma partida onde se sabia à partida que o grande objectivo do adversário era o não sofrer muitos golos? Pouco. Nada mesmo, a não ser que imperou a normalidade. Isto porque a selecção de futebol de Gibraltar - a mais recente invenção da UEFA e FIFA - é uma equipa habituada a levar “pancada” de todos pelo que ante o Campeão Europeu o seu objectivo foi alcançado: sofrer somente um golo na primeira parte.

 

E é precisamente nesta primeira parte que reside o problema. Ou melhor, um dos problemas porque ainda estou para perceber como é que a nossa equipa “afinou” a estratégia para o jogo com a Suíça (este bem a sério dado que conta para o apuramento para o Mundial) diante de tão fraco grupo de futebolistas. Se a ideia era a de brindar a malta da Invicta com uma tremenda festa mais valia terem-se ficado pela entrega das medalhas na Câmara Municipal do Porto. A primeira parte desta partida é bem elucidativa da grandiosa preparação que Portugal fez para o jogo da próxima Terça… Joguem assim diante os Suíços!

 

A justificação que tem sido utilizada pelos mídia portugueses para justificar tão vergonhosa prestação na primeira parte não justifica tudo. Bem vistas as coisas até parece uma desculpa esfarrapada dado que a Equipa de Todos Nós já disputou jogos bem mais difíceis sem Cristiano Ronaldo e com sistemas de jogo diferentes do 4x4x2 e venceu. Por isto não me venham cá com esta treta que isto “não cola”. Atleta que jogue pela Selecção nacional portuguesa tem de dar o litro seja contra Gibraltar, Alemanha ou Baguim do Monte!

 

Vamos a ver o que vai acontecer diante da Suíça. Se a coisa correr mal (espero bem que não) já há justificação para o facto.

 

Chave do Jogo: A mudança ao intervalo de sistema permitiu uma segunda parte muito agradável e permitiu golos. Portugal passou do 4x3x3 para o 4x4x2 que utilizou no Campeonato da Europa. Opinião de Igor Gonçalves (Jornalista do zerozero) que subscrevo por completo.

 

Arbitragem: Tal como o jogo. Normal e tranquila. O Sr. Erez Papir e a sal equipa tudo fizeram para que ninguém desse por elas, sinal de que desempenharam bem o seu papel de equipa de arbitragem.

 

Positivo: Nani fez dois golos e, só por isso, já merce destaque. Ainda assim, o extremo do Valência esteve bem na partida, especialmente a jogar perto de André Silva, no 4x4x2 da segunda parte.  Opinião de Igor Gonçalves (Jornalista do zerozero) que, mais uma vez, subscrevo por completo.

 

Negativo: Talvez deslumbrados com tanta facilidade, a equipa lusa perdeu-se em demasiadas fintas e cruzamentos sem nexo para a área. Só foi feito um golo e, em 4x3x3, notou-se que a equipa estava com pouco critério nos lances ofensivos. Opinião de Igor Gonçalves (Jornalista do zerozero) que, mais uma vez, subscrevo por completo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:43


Sinais positivos

por Pedro Silva, em 07.06.14

Ao contrário dos dramaturgos que grassam por aí e dos anti Paulo Bento que não perdem uma para atacar o Homem, acho que a nossa Selecção levou a cabo um jogo muito interessante ante o México.

 

È verdade que o Seleccionador levou fez alterações nada normais sendo a de Fábio Coentrão no miolo do meio campo a mais estranha delas, mas é preciso termos em consideração que este era um jogo de preparação e por norma nestes jogos fazem-se experiências que são pensadas nos treinos, E não foi devido a esta opção qu8e os Mexicanos criaram perigo.

 

O mal da equipa de Todos Nós é o do costume: finalização. Portugal cria oportunidades de golos, tem Jogadores criativos capazes de inventar um passe “fatal” onde menos se espera, mas depois aparece um tal de Hélder Postiga ou Hugo Almeida e lá vai tudo por água abaixo. Èder tentou e tenta acabar com esta malapata mas depois surgem os teóricos do costume a exigir a presença de Postiga porque este defende bem e é experiente e lá se vai o “matador” pelo qual todos suspiramos. Não devemos nem podemos suspirar por uma coisa e depois pressionar para que seja feita outra bem diferente. Pessoalmente o meu ponta de lança para enfrentar o Mundial seria Éder e mais nenhum.

 

De resto pouco mais se pode retirar de uma partida onde os Jogadores estavam numa clara poupança para evitarem lesões graves. O Mundial está aí á porta e convêm não abusar da sorte. A meu ver tal é compreensível.

 

Ainda bem que se venceu. Venha a Irlanda!

 

p.s.: Tanto choradilho quando Portugal está empatado num jogo particular. Logo surgem os mestres da desgraça a suspirar por Ronaldo. Cristiano pode ser o Melhor Jogador do Mundo e ser uma pedra basilar de qualquer equipa onde jogue, mas pelo amor de Deus o Homem não é um Super Herói que pega na bola desde a nossa baliza e só para com esta dentro da baliza adversária. Tenham mas é tino e deixem o rapaz recuperar como deve ser porque Atletas de qualidade é coisa que não falta na Selecção Nacional.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:40


Bom apesar de tudo

por Pedro Silva, em 31.05.14

Ao contrário de muitos iluminados que têm a felicidade de terem quem lhes pague para dizerem asneiras, eu sou da opinião que o jogo da nossa Selecção foi positivo não obstante o empate a zero.

 

A Grécia jogou da mesma maneira que jogará o Gana, ou seja, tudo fechado cá atrás e bola para a frente a ver no que dá. Tal é um grande alerta para que os comandados de Paulo Bento não deixem tudo para a última jornada como é bom velho hábito Tuga.

 

Gostei particularmente de ver a nossa Selecção jogar numa espécie de 4x4x2 em detrimento do habitual 4x3x3.

 

No primeiro sistema Portugal parece ter as linhas mais próximas, a defesa tranquila e o meio campo controlador, falhando apenas o ataque que continua a ser o perdulário do costume mas também quem tem o Hélder Postiga na frente não pode pedir mais que isto.

 

Espero que no Mundial o 4x4x2 seja utilizado em detrimento do gasto e pouco proveitoso 4x3x3. Aliás, se formos a ver bem as coisas Portugal começou a jogar mal e a recuar muito no terreno quando adoptou o 4x3x3 ante os Gregos.

 

Termino dizendo somente que houve para aí tanto barulho, reclamação e revolta com a convocatória de Nani e o tipo acabou por ter sido o Melhor em Campo neste jogo com os Helénicos.

 

Algo me diz que Nani vai ser um dos nossos melhores Jogadores no Mundial. O moço está “fresco que nem uma alface” dado que jogou muito pouco em Manchester e isto numa Competição que arranca no final da Temporada como é o caso do Campeonato do Mundo pode ser um factor muito, muito positivo.

 

Venha a irlanda!  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:55

A nossa Selecção venceu e convenceu no jogo da primeira mão do Play-off de acesso ao Mundial do Brasil. Convenceu de tal forma que os Suecos (Povo que eu julgava ser ordeiro e pouco emotivo) resolveram iniciar uma grande ofensiva a tudo o que é Português.

 

Muitas são as ideias (cada qual mais estapafúrdia que a outra) para incomodar Cristiano Ronaldo e restante comitiva Lusa liderada por Paulo Bento. A caça ao Cristiano está oficialmente aberta e ao que parece vale tudo inclusive fazer figurinhas ridículas.

 

Contudo entre tanto disparate há um que tem prendido a atenção dos Tugas. Fala-se à boca cheia que a Federação Sueca vai mandar abrir a cobertura do estádio onde irá decorrer o Suécia x Portugal para que desta forma o frio incomode os Jogadores Lusos. Inclusive a Selecção Sueca já treinou com a cobertura do dito cujo aberto e foi visível o quão agasalhados estavam os Jogadores, Atletas estes que dizem estar habituados a temperaturas negativas.

 

Perante tal cenário que será prejudicial para ambas as equipas, perante tanta palhaçada e mau perder Nórdico pergunto eu onde andam a FIFA e UEFA?

 

Estas duas Entidades que reclamam para si a tutela exclusiva do futebol fartam-se de inundar estádios com slogans de Respect (Respeito) e Fair Play e inclusive chegam a condenar Clubes e Federações que violem estes dois sagrados princípios, mas nada fazem e dizem perante todo este circo Sueco? Ou será que a Suécia tem mais peso que Portugal na eleição do Presidente da FIFA e UEFA e como tal convêm não os chatear muito?

 

Depois os cavalheiros da FIFA e UEFA admiram-se e indignam-se muito quando o Cristiano Ronaldo os manda ir àquele lado.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:00


Mais sobre mim

foto do autor


gatos no telhado


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Abril 2018

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930

No a l'opressió d'Espanya!


Catalunya lliure!


Frase do Ano


Portugal é uma Democracia

13769388_930276537084514_2206584325834026150_n

CR7 (Bola de Ouro 2017)


Publicidade




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D