Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



É a Europa que temos e merecemos

por Pedro Silva, em 31.10.16

Imagem Crónica RS.gif 

Ameaças, estereótipos, rivalidade, conflito de interesses, xenofobia, belicismo, os mais poderosos impõem a sua lógica e pressões atrás de pressões para que o interesse de alguns se sobreponha aos interesses dos demais. Eis o retrato mais fiel que um europeísta convicto - como eu – faz da actual União Europeia. Alias, se eu quiser ser mais sucinto e rigoroso ao mesmo tempo direi que a União Europeia é a versão actual da antiga União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS).

 

Não se tenha a mais pequena dúvida de que, mais cedo do que tarde, o projecto europeu vai ruir como se de um baralho de cartas se trate. Não deixa é de ser curioso que tal ruína vá seguir exactamente o mesmo trajecto que seguiu a “defunta” URSS. Sinal de que os europeus, por muito bem-intencionados que sejam, não sabem aprender o que deviam aprender com o passado.

 

Construir um espaço comercial comum é algo de possível. Já construir um super estado onde a facção mais poderosa impõe a sua nada perceptível e corrupta lógica não deu bons resultados no passado nem dará no presente e futuro. Impérios foram construídos e forjados no espaço europeu – muitos deles com uma vastidão imensa – e todos eles acabaram num fracasso inevitável por serem injustos, xenófobos e, sobretudo, mega autoritários. Ver recentemente Donad Tusk a tecer ameaças (no verdadeiro sentido do termo) aos Estados-membros da União Europeia que não subscrevessem o famigerado e ultra neo liberal Tratado Comercial com o Canadá é o exemplo mais recente de que temos hoje uma União Soviética em tons de azul com estrelas douradas.

 

Para ser muito sincero admito que não consigo perceber a razão pela qual a União Europeia pretende trilhar este caminho. De uma Europa que queria fazer a diferença para melhor para que o seu passado de conflitos bélicos não voltasse a ser uma realidade, chegamos a uma Europa completamente dividida, carregada de intrigas e a caminha a passos largos para a auto flagelação. Não se tenha a mais pequena dúvida de que após a entrada – mesmo que à força bruta – do CETA se seguirá o desmoronar de uma Europa que se construiu sob um sagrado mandamento: o do Estado Social onde os direitos e deveres dos europeus estão devidamente definidos e reconhecidos.

 

Claro que para Tusk e restantes dirigentes políticos não eleitos para cargos da União Europeia está tudo bem, As coisas seguem no rumo devido. Há que relembrar os mais distraídos que os altos dirigentes não eleitos da União Soviética também pensavam e viam as coisas da mesma forma. O resultado de tal forma de estar redundou no colapso da URSS.

 

Mas isto não aconteceu verdadeiramente. Tudo o que escrevi até aqui não é mais do que o discurso da fantasiosa “Esquerda Radical anti europeísta”.

 

Enfim… É a Europa que temos e merecemos.

 

Artigo publicado no site Repórter Sombra (31/10/2016)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:33

Imagem crónica Repórter Sombra.jpeg 

1 - Agora que está, finalmente, virada a página da questão Governo eis que agora vemos, com a maior das clarezas, quem são os radicais. E não, os radicais não se encontram à Esquerda embora Pedro passos Coelho e Paulo Portas insistam nesta mentira pois para eles uma mentira contada muitas vezes torna-se verdade.

 

Os verdadeiros radicais encontram-se na Direitola liderada há já muito tempo pro Pedro passos Coelho e Paulo Portas. Isto porque somente os radicais vão para a Assembleia da República chorar de tanto rir dos discursos daqueles que não são da sua cor política. Só os radicais abandonam, à força, um Governo minoritário que os próprios criaram com a ajuda e colaboração do Presidente da República. Só os radicais é que se lembrariam de gastar o mais possível do dinheiro disponível nos cofres do Estado ao saberem que irão sair do Governo para que o próximo Governo tenha dificuldades em apresentar a Bruxelas um Défice de 3% que lhe permita tomar outro rumo senão o da austeridade bruta e cega. Por último, só mesmo os radicais é que se lembrariam de levar a cabo a venda ruinosa da TAP (e outros do sector dos Transportes Públicos) e o maior número possível de nomeações para cargos intermédios do Estado.

 

E como se não bastasse as taxas de juro da Dívida Pública Portuguesa tem vindo a baixar (neste momento estão em valores negativos) desde que foi anunciado o fim do Executivo Passos/Portas e a formação do Executivo de António Costa, apoiado por Bloco de Exerda, Partido Comunista Português e Partido Ecologista Os Verdes.

 

Radicais meus Srs. e Sras. apoiantes da Direitola são os vossos amados líderes do PSD e CDS-PP e não os outros. As provas de tal são mais do que muitas e só não vê quem não quer.

 

2 - Já que falei aqui na TAP aproveito para demonstrar, mais uma vez, quem são os radicais.

 

Quando o Executivo Passos/Portas traçava como objectivo a privatização de determinada empresa qual era a estratégia seguida? Primeiro fazia tudo por tudo para arruinar as contas da dita Empresa para que esta veja na privatização a única hipótese de sobrevivência ou caso tal não fosse possível criava-se um Concurso Público e quando não aparecia algum interessado ou não vencia o grupo desejado eis que o Executivo passos/Portas partia de imediato para o ajuste directo.

 

Ora face ao exposto pergunto: Serão tais atitudes próprias de um Governo moderado?

 

E já para que não se retirem aqui conclusões precipitadas há que dizer, desde já, que não sou contra a privatização da Empresas como a TAP, STCP, Metro do Porto, Estaleiros de Viana, etc.. Sou é contra a “chio espertice” que com o tempo cria situações embaraçosas como a que vimos na semana passada quando veio a público a intenção que o novo dono da TAP tem de encerrar o Aeroporto Sá Carneiro.

 

3 - Só para encerrar o capítulo dos radicais gostaria de trazer até aqui a figura patética, ridícula e absolutamente desrespeitosa como Pedro Passos Coelho, Marco António e Luís Montenegro se comportaram quando Mário Centeno, actual Ministro das Finanças, esclarecia a nossa Assembleia da República sobre a forma como irá tentar lidar com a nossa frágil Banca.

 

O assunto é demasiado sério e complexo para que três Deputados tenham a distinta lata de se rir às gargalhadas como se de um filme cómico se trate. È uma enorme falta de respeito para com todos nós, Portugueses, dado que ainda hoje estamos apagar as aventuras Banif e Novo Banco, dois enormes “buracos Negros” problemáticos que assolam todo o nosso sistema bancário.

 

Relembro que foi esta gente que disse, por mais do que uma vez, estar disponível para negociar uma solução para a sua vitória minoritária nas últimas eleições legislativas

 

Resumindo e concluindo: Radicai? Só os da Direitola Portuguesa com certeza!

 

4 - Ttudo está na mesma relativamente ao Daesh. E não me admira o facto de a Turquia ter iniciado agora uma espécie de “Guerra fria” com a Rússia. Isto porque a NATO, como máquina de Guerra que é, está muito mais preocupada em manter os seus membros a “brincar aos soldadinhos de chumbo” próximo da fronteira com a Rússia e ir anexando Países do Leste (violando o T5rtado celebrado com os Russos em 1990) do que em acabar com um grupo de assassinos de pessoas inocentes.

 

E mais não digo porque não é preciso.

 

Artigo publicado no Repórter Sombra

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:18


Mais sobre mim

foto do autor


gatices


gatos no telhado


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Fevereiro 2019

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
2425262728

Futebol Clube do Porto


9 de Março de 1916

<<Por cada soldado, uma papoila

No a l'opressió d'Espanya!


Catalunya lliure!


Portugal é uma Democracia

13769388_930276537084514_2206584325834026150_n

Publicidade


Blog Rasurando

logo.jpg




Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D