Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Bravo Lopetegui! Enches-me de orgulho!

por Pedro Silva, em 25.01.15

Há meses que venho dizendo que esta treta do tiki taka não serve para o Futebol Clube do Porto. O Dragão não é o FC Barcelona nem tem Atletas que lhe possibilitem andar a passear a bola para trás e para os lados até entrar com ela pela baliza adversária adentro.

 

Para mais os Azuis e Brancos disputam um Campeonato onde 90% das equipas jogam fechadas no seu meio campo e apresentam um futebol feio, prático e simples que faz com que o raio da posse pela posse não sirva para absolutamente nada. Insistir neste modelo de jogo é o mesmo que estar quase duas horas a atirar uma bola contra um muro e numa falha sofrer um golo. Foi basicamente assim que o CS Marítimo jogou e venceu o melhor plantel da História recente do Futebol Clube do Porto. E atenção que isto do “melhor plantel da História recente do Futebol Clube do Porto” é a opinião de alguns “mestres da bola” e não minha claro está.

 

Mas olhemos um pouco para o que aconteceu na Madeira.

 

Lopetegui apresentou Quintero no onze inicial. O Espanhol teima em fazer do Colombiano um suplente de Brahimi forçando-o a jogar como um falso extremo, só que isto já foi tentado no passado sem sucesso. É que Quintero tem muita qualidade nos pés, mas falta-lhe o físico que o Argelino tem e não é a “bater vezes sem conta na mesma tecla” que Quintero vai ser o Brahimi da Colômbia. Tivemos, portanto, que o Futebol Clube do Porto entrou em campo com dez por opção do Treinador do FC Porto

 

 Para além do aspecto Quintero temos aquilo de que falei atrás (e que já venho expondo há muitos meses). É que isto da posse pela posse a todo o custo obriga a que os Dragões afunilem todo o seu jogo, para além de que quando o adversário recua para tapar todas as linhas de passe no seu meio campo os Portistas fazem sempre a mesma coisa: bola para trás até chegar à defesa e passe de 30 metros pelo ar para os avançados.

 

E tanto é assim que os adversários já sabem o que fazer: pressão no meio campo e esperar pelo erro do FC Porto. Leonel Pontes, Treinador do Marítimo, sabia bem o que tinha de fazer e fez. Não que o golo Maritimista tenha surgido desta estratégia, mas foi esta que possibilitou a vitória dos Madeirenses nesta jornada. O Boavista fez o mesmo, o Sporting idem, aspas, aspas e o SL Benfica idem. Só o Treinador que orgulha Pinto da Costa ainda não se apercebeu de tal coisa.

 

E vamos agora ao golo do CS Marítimo. Quantas vezes eu já aqui disse que nunca, mas nunca, se deve aliviar uma bola para a frente da área? Já perdi a conta! É que este disparate nem nos juvenis se tolera! Daí que volte a perguntar pela milésima vez: o que se faz nos treinos Sr. Lopetegui?

 

Ah, o Espanhol que não ganhe o hábito de fazer duas substituições de uma vez só quando tal for necessário. Isto de retirar Quintero (centro campista) para colocar o Gonçalo Paciência (avançado) em campo, esperar que o Treinador adversário reforce o seu meio campo e depois retirar Martins Indi (defesa) para fazer entrar Rúben Neves é de génio não hajam dúvidas.

 

Agora a tal centena de adeptos que vá para o Dragão receber a equipa com aplausos como fez após o empate da semana passada em casa do SC Braga. E para o ramalhete ficar completo digam alto e bom som que tem imenso orgulho no Treinador e Equipa.

download.jpg 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:20


Há que melhorar

por Pedro Silva, em 01.11.14

porto-f067.jpg

Depois de Arouca era expectável que Lopetegui tivesse aprendido a lição. E, olhando para o onze que defrontou o CD Nacional, o Basco parece ter aprendido alguma coisa. Digo alguma coisa porque, não obstante a vitória Portista, ainda há muito para melhorar neste Futebol Clube do Porto e já vamos em Novembro.

 

Lopetegui fez poucas mudanças na equipa. Mexeu na Defesa e no Meio Campo, mas mexeu pouco tendo Marcano cedido o seu lugar a Maicon e Herrera a Óliver Torres. Nada de mais e, por um lado, até se percebeu bem a ideia do Técnico que queria um Porto ofensivo e criativo para defrontar um Nacional que por norma joga à defesa quando tem de medir forças com um dos ditos “Grandes” do nosso futebol. E a fórmula resultou dado que cedo o Clube Azul e Branco marcou o seu golo e tudo parecia indiciar que o Estádio do Dragão ia ter uma noite tranquila.

 

Só que não há bela sem senão. O senão volta a ser o problema do costume: tiki taka.

 

Muitos dirão, com toda certeza, que estou a ser chato, mas a realidade já demonstrou por mais quem uma vez que o FC Porto não ganha absolutamente em querer sair a jogar em posse seja em que circunstância for. Tal enerva os Jogadores que depois cometem erros crassos que podem custar caro à equipa. Nesta partida ante o Nacional quase que sucedia o mesmo com Maicon, e só não se transformou no golo do empate porque Fabiano fez uma enorme defesa.

 

Depois há que dizer que Julen demora muito tempo a ler e perceber o jogo. É verdade que um bom Treinador segue a sua programação à risca, mas o futebol está longe de ser uma ciência exacta e a qualquer momento qualquer planeamento pode cair por terra com estrondo se nada se fizer. Ora, após o disparate de Maicon outros se seguiram com outros protagonistas, a equipa Portista enervou-se e perdeu o controlo do jogo, só o recuperando quando o Treinador fez entrar o Mexicano Herrera para o lugar de Quintero. Herrera trouxe tranquilidade e equilíbrio a um Meio Campo que a certa altura já estava a jogar para trás e para os lados. Daí ao segundo golo foi um saltinho de pardal. Tivesse tal acontecido ante uma equipa mais forte e estariamos agora a dissecar um mau resultado do FC Porto.

 

O último aspecto negativo que queria aqui trazer prende-se com Casemiro. Ao contrário de muito boa gente eu vejo muitas qualidades no Brasileiro. Mas não as vejo quando este joga na posição de Trinco (6), posição que o Espanhol insiste em colocar o moço a jogar. Casemiro não tem capacidades para poder antecipar o jogo do adversário, tal como fazia Fernando por exemplo, daí que muitas vezes seja obrigado a recorrer à falta para recuperar uma bola. Casemiro não sabe lidar com a pressão, pelo que nunca poderá ser ele o responsável pelo transporte da bola entre a Defesa e o Meio Campo dado que Lopetegui não gosta dos passes longos. O Internacional Canarinho é mais um 8 que um 6, um meio-termo entre o médio mais defensivo e o médio construtor. O ideal será colocar Rúben Neves na posição 6 e Casemiro na 8, tal como sucedeu no passado com muitos bons resultados.

 

E mais havia para se dizer. Contudo isto já vai longo. Os problemas ainda são mais que muitos e já estamos a entrar na fase crítica do Campeonato. Naturalmente que é muito mais fácil lidar com os problemas com vitórias, mas se isto não começar a tomar um rumo decente vai ser complicado.

 

A ver vamos se estes problemas, e outros, não surgem em Bilbau ante um adversário bem mais forte que Nacional.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:55


Quando não se inventa…

por Pedro Silva, em 25.10.14

881864.jpg

Como se fossem necessário mais evidências. Quando um Treinador não inventa e coloca (quase) todos os Jogadores nos seus devidos lugares, ou onde rendem mais e melhor, é natural que os resultados surjam com naturalidade.

 

Basicamente foi isto que aconteceu no FC Arouca 0 x FC Porto 5. Lopetegui voltou a mexer no onze inicial, mas desta vez apenas fez uma alteração que foi, no mínimo, caricata. Não consigo perceber que raio de cisma é esta do Basco de colocar Marcano no lugar de Maicon. Para que se perceba o porquê desta minha forte critica; Marcano é uma “fotocópia” de Martins Indi, pelo que não se percebe como é que este joga na posição que seria de Maicon. Por acaso o Arouca de Pedro Emanuel não teve grande talento para aproveitar as duas ofertas de Marcano… Reitero o “por acaso”.

 

Quanto ao resto; quando se coloca Quintero na posição 10, Hererra e Casemiro na posição 8 e 6 respectivamente, Brahimi a Extremo, Tello na outra faixa do ataque e Jackson como ponta de lança é natural que as individualidades venham ao de cima e resolvam a partida.

 

Teria sido preferível que a vitória dos Dragões tivesse sido por força do seu conjunto, mas uma vitória é sempre uma vitória se bem que se penso não ser má ideia Lopetegui não se fiar nas individualidades dos seus Atletas para resolver os jogos.

 

Para terminar há ainda que dizer que o Arouca pressionou um pouco, muito pouco mesmo, e quando o fez trouxe sempre muitas complicações à defesa Azul e Branca que continua a meter água nestas ocasiões, mas, como já aqui o disse, o talento de Quintero e Brahimi arrasaram com a confiança do Arouca e a pressão dos comandados de Pedro Emanuel desapareceu de imediato. Volto a frisar que será importante que este problema desapareça de vez do Reino do Dragão.

 

E já agora; eis um jogo onde se colocou de lado o raio do tiki taka jogando-se prático e simples e com posse quando tinha de ser. Assim é que o Futebol Clube do Porto deve jogar sempre e não com aquela treta de fazer com que a bola passe pelos pés de todos os elementos da defesa até chegar ao meio campo e ataque.

 

Espero sinceramente que Lopetegui não volte a mudar tudo no próximo jogo… Agora o SC Braga que dê uma preciosa ajuda aos Portistas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:37


O futebol é lixado

por Pedro Silva, em 22.12.13

Retirado de zerozero

 

Efectivamente o futebol é uma coisa lixada como tudo.

 

Então o Futebol Clube do Porto do marreta, incompetente e fraquíssimo Paulo Fonseca lidera a Liga Zon Sagres antes da habitual paragem do Natal e o Sporting CP sensação do talentoso e mega híper fabuloso treinador Leonardo Jardim caiu aos trambolhões para o terceiro lugar?

 

O Fonseca não é medíocre e deve ser de imediato substituído pelo André Villas-Boas que veio “corrido” de Inglaterra?

 

Isto das simpatias nunca levou ninguém a lado nenhum e as contas fazem-se sempre no final. Está mais que visto que o FC Porto de Fonseca tem todas as possibilidades de se sagrar Tetracampeão nacional. Deixem o Homem trabalhar sossegado e dediquem-se ao Football Manager.

 

Uma nota final sobre o Juan Quintero. Ao que parece o rapaz levou a mal o facto de ter sido relegado para a equipa B para aprender de uma vez por todas que o futebol não é só atacar. Inclusive já manifestou a sua vontade de sair do Clube em Janeiro. Por mim era coloca-lo já no primeiro avião para a Rússia ou Ucrânia dado que por lá os gajos pagam bem por egos inchados como o Witsel, Bernard e outros artistas que se acham os Donos da Bola.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:00


E viva la Colômbia!

por Pedro Silva, em 19.09.13

 

Melissa Giraldo (compatriota de Jackson e Quintero, Jogadores do FC Porto)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:00


Mais sobre mim

foto do autor


gatices


gatos no telhado


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Agosto 2019

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Futebol Clube do Porto


9 de Março de 1916

<<Por cada soldado, uma papoila

No a l'opressió d'Espanya!


Catalunya lliure!


Portugal é uma Democracia

13769388_930276537084514_2206584325834026150_n

Publicidade


Blog Rasurando

logo.jpg




Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D