Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Booooring

por Pedro Silva, em 04.05.15

homer20simpson_15004220.jpg 

Sinceramente não percebo o actual Futebol Clube do Porto. Consegue entrar em campo a massacrar os seus adversários mas rapidamente se acomoda num cadeirão e deixa-se levar pelo toca para trás e para os lados e Brahimi e/ou Quaresma que resolvam. Tal atitude da parte de uma equipa que conta com Jogadores de elevada qualidade custa a aceitar e perceber…

 

Sinceramente não sei onde é que Lopetegui viu a tal raça e vontade de vencer nesta partida de Setúbal.

 

O Vitória FC (Vitória de Setúbal) é das piores equipas do nosso Campeonato, senão a pior. Até o Penafiel, último classificado da Liga NOS, consegue jogar bem melhor que a equipa de Bruni ribeiro. Impunha-se e exigia-se mais ao Futebol Clube do Porto.

 

Mas não, os Dragões optam pela posse pela posse e tem de sair a jogar desde a sua grande área. Só para dar um bom exemplo desta treta do toca/toca de que Lopetegui tanto gosta, há uma jogada de transição onde os Portistas conseguem realizar nada mais, nada menos do que 13 passes! E o resultado destes “meinhos” foi um lance de perigo para a baliza Sadina? Não. Acabou num lançamento de linha lateral no meio campo do Setúbal.

 

Dito de outra forma; Julen Lopetegui não aprende com os seus erros. Nem o FC Porto deve abandonar o seu ADN de posse nem este deve ser algo que tenha de ser aplicado fanaticamente. Não faz sentido e a prova de tal foi o golo de Jackson que teve menos passes e mais velocidade. Por vezes os jogos ganham-se com velocidade e pressão como aconteceu no Dragão ante o Bayern.

 

Três notas finais para terminar:

- A jogar desta forma e com os Atletas a fazer o frete porque tem de ser este FC Porto de Lopetegui não merece ser Campeão:

 

- Não acho que tenha sido honesto da parte de Julen este ter colocado Fabiano de fora das suas opções. É verdade que o Brasileiro não esteve nada bem em Munique, mas daí a “expurgar” o rapaz da equipa vai uma enorme distância. Fabiano merecia mais respeito e este tipo de gestão pode destabilizar o balneário;

 

- Por último gostaria que alguém alertasse Lopetegui de que o seu toca/toca a todo o custo é um sistema difícil de se implantar numa Época. E mais difícil fica quando falamos de uma equipa como o FC Porto que todas as épocas têm de vender os seus activos…

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:00


Fomos Porto!

por Pedro Silva, em 01.02.15

imgS620I149986T20150201214711.jpg 

Justiça seja feita a este Futebol Clube do Porto de Julen Lopetegui. Nesta partida ante o FC Paço de Ferreira os Dragões estiveram muito bem. Não digo sublime porque houve um ou outro momento em que a equipa Azul e Branca se perdeu na sua posse pela posse em vez de tentar o golo, mas tenho de ser justo e afirmar que me deu um certo gosto ter ido ao Dragão apesar do tempo frio e chuvoso.

 

Sobre o jogo em si não há muito para contar. O Paços veio à Invicta jogar para o empate e a estratégia de Paulo Fonseca (que não estava no banco por ter sido expulso na última jornada) até que ia dando certo. Isto até ao momento em que o Guardião Pacense resolveu fazer uma oferta a Jackson MartInez e o Colombiano não se fez rogado com tamanha generosidade. A partir daí a equipa de Paços de Ferreira foi-se completamente abaixo e o Dragão fez aquilo que lhe competia: ganhar de goleada.

 

Penso que desta vez tudo correu como o planeado e quando é assim o tal sistema de posse pela posse acaba por funcionar porque destabiliza o adversário que necessita desesperadamente da bola para tentar dar a volta ao resultado. Nestas situações justifica-se perfeitamente o pensamento de Lopetegui. Já quando se está a perder ou a tentar desfazer um empate ante uma equipa muito fechada atrás não faz sentido algum andar-se a passear a bola para trás, para os lados e Casemiro que resolva. Espero que o Basco tenha finalmente percebido isto.

 

Agora é importante a Nação Azul e Branca não começar com o habitual discurso de que o Paços fez o jeito, que o Paulo Fonseca quis ajudar o FC Porto, que o Futebol Clube do Porto só joga bem contra equipas banais e por aí adiante. Da maneira que isto está tudo o que vier à rede é peixe e a moral tem de continuar elevada.

 

Daqui por uns dias vamos ter um Sporting CP x SL Benfica e o FC Porto terá aí uma excelente oportunidade de ganhar pontos aos rivais. Venha o Moreirense!

 

p.s. Vejam e revejam o golo de Ricardo Quaresma. Uma obra-prima! Espero é que depois deste “golaço” o sucesso não lhe suba à cabeça como é habitual. Um Quaresma esforçado, trabalhador e genial precisa-se!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:57


Poucas notas

por Pedro Silva, em 28.01.15

243614_med_fc_porto_v_academica_taca_da_liga_2fg_2 

É um facto que depois de uma derrota ganhar é o melhor dos tónicos. Mesmo que a vitória tenha sido num “jogo a feijões” como foi este ante a Académica de Coimbra. Sabe bem para o ego e aumenta a moral e confiança de todos os profissionais do Dragão que estavam de rastos após a estapafúrdia derrota do passado Domingo.

 

Contudo poucas notas se podem retirar desta partida. A que sobressai é que Paulo Sérgio terá, sem dúvida alguma, mais talento para Forcado que para Treinador de Futebol… A Briosa está uma desgraça e a culpa não é só dos Jogadores que na sua grande maioria são de uma qualidade muito, muito, muito mediana e estou a ser muito simpático quando afirmo tal coisa.

 

Quanto ao Futebol Clube do Porto, como já aqui disse, pouco há a dizer dado que este jogo não trouxe nada de novo. Deu para perceber que Lopetegui continua a teimar na posse pela posse e a equipa continua, e continuará, a jogar sempre da mesma maneira faça chuva, faça sol sendo que por vezes lá “apanha” com uma académica pela frente e vence ora apanha uma equipa mais matreira e bem preparada como o CS Marítimo e perde. Não percebo como é que o Tribunal do Dragão tem tanta paciência com o Basco… Fosse Paulo Fonseca a fazer tais proezas e por esta altura já era alvo de insultos, petardos, tarjas, perseguições e tudo mais.

 

O golo sofrido por Helton é ridículo. Onde estava José Ángel e onde estavam os centrais no golo dos Estudantes? A tomar um café na esplanada com certeza. Depois venham-me dizer que o actual plantel dos Portistas é o melhor de sempre.

 

Algumas notas finais para terminar:

 

- Jackson Martinez está a melhorar a olhos vistos e mostrou mais uma vez a Lopetegui que o seu lugar é na área e não nas faixas do ataque Azul e Branco;

 

- Evandro voltou a fazer um jogo excelente no meio campo. E anda o Treinador do FC Porto a apostar num “apagado” Herrera;

 

- Rúben Neves deveria ser titular no lugar de Casemiro. É de longe muito melhor do que o Brasileiro em todos os aspectos para além de ter uma visão de jogo fabulosa;

 

- Quintero jogando no meio campo em apoio ao avançado até oportunidade de golo sabe criar. Só um cego não vê tal coisa. Arranjem uns binóculos a Lopetegui;

 

- E, para terminar, Gonçalo Paciência, filho do “matador” Domingos Paciência (antiga Glória do FC Porto) é mais uma prova de que o Dragão também sabe formar Jogadores de excelência.

 

Venha o Paços de Fonseca. O tal que na passada Segunda-feira deu uma “Segunda Vida” a Lopetegui ao ter feito melhor que o Espanhol esta época no comando de uma equipa que luta pela manutenção.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:28


Finalmente versatilidade!

por Pedro Silva, em 17.01.15

897784.jpg 

Exacto. Foi preciso o Futebol Clube do Porto ter de jogar na Piscina Municipal 25 de Abril para se ver um tipo de futebol onde o raio da posse pela posse não marcou presença. Já vai sendo hora de o Dragão mostrar alguma versatilidade porque o Inverno está aí e não veio para brincar. Relvados como o de Penafiel é algo de muito comum no Campeonato Português, pelo que andar aos toques no campo todo até se entrar pela baliza do adversário adentro não funciona.

 

Apesar de tudo gostei de alguns pontos deste jogo. É um facto que ainda existem problemas sérios neste Porto de Lopetegui, principalmente na defesa, mas neste jogo de Penafiel deu para ver quem é o Jogador e o jogador.

 

Por exemplo; Jackson Martinez e Óliver Torres foram o exemplo daquilo que é o Jogador tendo levado a cabo grandes exibições. O Colombiano soube adaptar-se ao terreno complicadíssimo e o Espanhol é um excelente transportador de bola mesmo em relvados onde a lama era a nota dominante. Danilo e Tello mostraram, mais uma vez, serem os jogadores. O Brasileiro, com tantos anos de lateral direito, ainda não percebeu que antes de se cruzar uma bola deve-se levantar a cabeça e olhar. Por seu turno o Catalão é aquilo que se chama de “maçã com bicho” pois o moço corre como tudo mas não faz mais nada de jeito senão correr e está explicado porquê razão o FC Barcelona o emprestou.

 

O golo sofrido é caricato. Bem sei que o estado do terreno era complicadíssimo, mas por vezes em certos momentos do jogo há que ser como o Martins Indi, prático e simples: chuto para onde estiver virado e de preferência para bem longe da área. E isto treina-se, mas o problema aqui é que o FC Porto tem um treinador que adora futebol de salão.

 

Quanto a Lopetegui, penso que desta vez soube mexer na equipa. Aprendeu com a sua burrice no empate caseiro a zero com o Boavista e soube que a dada altura tinha de reforçar o meio campo para dar músculo a um meio campo muito tecnicista. Lamento é que num plantel que muitos dizem ser dos melhores de sempre o Basco tenha de recorrer a um central para reforçar o meio campo.

 

Uma nota final para a arbitragem. Tem havido muito eco de certos erros da equipa de arbitragem que, segundo quem percebe da coisa, beneficiou o Futebol Clube do Porto nesta partida. Não sei se assim foi porque o que me interessa é o jogo jogado, mas acho uma certa piada que a malta fique muito caladinha quando tais coisas acontecem nos jogos do SL Benfica e sempre a favor da equipa da Luz. E mais não digo!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:38


Impecável

por Pedro Silva, em 05.11.14

brahimidedos.jpg

Assim sim. O Futebol Clube do Porto qualificou-se para a fase seguinte da Liga dos Campeões após ter derrotado o Athletic Bilbao por duas bolas a zero em pleno País Basco.

 

Um feito inédito dado que nunca uma equipa Lusa venceu no mítico San Mamés, facto que a nossa Imprensa ignorou, e ignora, em detrimento da vitória do Sporting CP ante uma equipa banalíssima que não tem história alguma no futebol Alemão/Europeu. A palhaçada do costume diga-se de passagem.

 

Finalmente Julen Lopetegui aprendeu como deve colocar a sua equipa a jogar. Pouca rotação tendo sempre “em cima da mesa” um onze-base e, mais importante que tudo, liberdade de passe. Passes curtos quando tinham de ser curtos, passes longos quando a ocasião assim o exigia e balão/charuto para qualquer lado em detrimento da posse a qualquer preço. Assim vale a pena ter a posse de bola e fazer a pressão o mais alto possível. Foi preciso ser eliminado da Taça de Portugal pelo Sporting de Marco Silva para que o Espanhol tivesse aprendido de vez a lição.

 

A equipa Basca jogou pouco, mas é preciso dizer que esta vinha em crescendo uma vez que ganhou os seus jogos antes de defrontar os Dragões. O bonito primeiro golo Portista foi a morte do artista de uma equipa que confiava mais no terrível ambiente muito próprio de San Mamés do que em si própria. E tanto foi assim que o segundo golo Azul e Branco fez lembrar o “FC Porto fanático da posse”, dado que resulta de um atraso ridículo de um defesa para o seu guarda-redes.

 

Este foi mais um jogo onde Brahimi voltou, para não variar, “a partir a louça roda”. Como foi possível a França não ter “forçado” a sua naturalização deixando que este jogue pela Selecção Argelina? Espero sinceramente que a Direcção Azul e Branca consiga manter este Atleta no Porto durante muitos anos!

 

Pela negativa destaco o facto de, mais uma vez, o Futebol Clube do Porto ter desperdiçado uma Grande Penalidade. Esta é uma maldita “malapata” que tarda em desaparecer e não podemos dizer que é um exclusivo de Jackson Martinez dado que já vimos outros a fazer o mesmo. Não se percebe como é que não se acaba de vez com este erro que poderá vir a ser fatal no futuro.

 

A duas jornadas do final da fase de grupos da Liga dos Campeões o Futebol Clube do Porto está qualificado. Resta agora saber se passa em primeiro ou em segundo, se bem que isto é terciário porque quem vier a seguir na fase a eliminar será sempre complicado e vai exigir muito da equipa Portista.

 

Agora Lopetegui que não dê uma de “tolinho” e mude tudo no próximo jogo do Futebol Clube do Porto. Vamos aproveitar esta dinâmica de vitórias!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:11


Mais sobre mim

foto do autor


gatices


gatos no telhado


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Agosto 2019

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Futebol Clube do Porto


9 de Março de 1916

<<Por cada soldado, uma papoila

No a l'opressió d'Espanya!


Catalunya lliure!


Portugal é uma Democracia

13769388_930276537084514_2206584325834026150_n

Publicidade


Blog Rasurando

logo.jpg




Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D