Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Tarantino não te reformes pá!

por Pedro Silva, em 13.11.14

Quentin_Taratino.jpg 

Esta semana fui apanhado de surpresa com a notícia de que Quentin Tarantino planeia retirar-se do cinema depois de concretizar o seu décimo filme.

 

Notícia trágica. O mundo do cinema nunca mais vai ser o mesmo com a retirada deste Génio da Sétima Arte. Tarantino como actor não foi grande coisa, mas como realizador mostrou ser dono de um talento impressionante tendo realizado filmes que entraram para história. Quem não adora o Pulp Fiction? Jackie Brown? Sacanas sem Lei (o meu preferido)? Kill Bill 1 e 2?

 

Quentin Tarantino podia ser um mal-amado em Hollywood, mas ele foi o único cineasta que colocou a nu a palhaçada corrupta que são os Óscares e criou uma forma única de fazer cinema que ainda ninguém superou ou sequer ousou igualar.

 

A sua última produção, Django Libertado, trouxe-nos de volta as emoções dos Westerns. E há quanto tempo ninguém trazia até aos tempos modernos um Western em condições que se consiga assistir sem que se saiba o seu final mal se comece a ver o filme. Mais um dos grandes feitos de Tarantino que a Academia dos bacocos de LA resolveu desvalorizar.

 

Espero sinceramente que Tarantino reconsidere esta sua retirada do Mundo do Cinema. È verdade que este Mundo não o merece nem ao seu Génio, mas para os cinéfilos Quentin Tarantino é muito mais que um simples realizador. É um Deus do cinema que conseguiu colocar a indústria do cinema acima do lodo em que está a mergulhar aos poucos.

 

Se houver por aí alguém que duvide da qualidade de Tarantino, que veja o seu historial enquanto realizador e depois diga alguma coisa. E a dizer de certeza que será para partilhar esta minha mágoa pela sua reforma antecipada.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:52


Lilya Para Sempre

por Pedro Silva, em 01.01.14

Crime, Drama (2002) - "Lilja 4-ever"

Realizador: Lukas Moodysson 

Elenco: Oksana Akinshina, Artyom Bogucharskiy, Pavel Ponomaryov, Lyubov Agapova

 

Sinopse: Lilya (Oksana Akinsjina), de 16 anos, vive num subúrbio pobre e desolador, algures numa cidade sem nome na Rússia. Sonha com uma vida melhor. A mãe mudou-se para os Estados Unidos com um namorado novo e Lilya está à espera que a venham buscar. Mas o tempo passa, a mãe não escreve, não manda dinheiro e é cada vez mais óbvio que a abandonou. Sem dinheiro e a viver num apartamento em péssimo estado, sem electricidade e aquecimento, a situação de Lilya torna-se desesperante. O seu único amigo é Volodya (Artiom Bogutjharskij), um rapaz de onze anos que ela às vezes deixa dormir no sofá. Passam muito tempo juntos e inventam histórias para suportarem melhor a vida - Lilya nasceu no mesmo dia que a Britney Spears, o que seria a sua vida se tivessem sido trocadas na maternidade... Mas um dia Lilya apaixona-se e resolve partir.

 

Excelente. Este filme merece ser aplaudido de pé e mete ao bolso muitas das tretas que Hollywood cria. Uma tremenda bofetada de luva branca para aqueles que pensam que os Russos não sabem criar grandes filmes.

 

Lilya Para Sempre é um retrato fiel, cruel e duro da Sociedade Ocidental que simplesmente destrói quem não consegue singrar num Mundo onde o Capital dita a Lei. Muitas Lilyas da vida real sofreram e ainda sofrem com tal realidade.

 

Um filme para se ver e reflectir. Vale mesmo a pena.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:45


Papillon

por Pedro Silva, em 26.08.13
Biografia, Crime (1973) - "Papillon"
Realizador: Franklin J. Schaffner
Elenco: Steve McQueen, Dustin Hoffman, Victor Jory

SinopseUm dos maiores clássicos do cinema de todos os tempos. A impressionante determinação de um homem em se libertar das grilhetas que o mantém preso por um crime que sempre declarou ser inocente. Steve McQueen é Henri Charriére, conhecido como Papillon. Acusado e condenado por homicídio tentou por várias vezes a sua sorte em arriscadas fugas, até finalmente conseguir. Dustin Hoffman é Dega, o seu parceiro de prisão. Um hino à coragem, determinação e disciplina e principalmente ao que um espírito verdadeiramente livre e indestrutível pode conseguir face a desafios terríveis.

Este foi um dos meus primeiros filmes. Vi o Papillon quando a Televisão em Portugal se resumia a dois canais (RTP 1 e RTP 2) e já na altura tinha ficado encantado com o filme. Resolvi revê-lo e não dei o meu tempo por perdido.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:00


Já não chega de Morcegos?

por Pedro Silva, em 25.08.13

Fãs não querem ver Ben Affleck com a máscara de Batman

 

Para mim o cerne da questão é outro bem diferente. Sempre gostei do Batman e confesso que de quase todas as personagens da Banda Desenha esta foi aquela que conseguiu ter uma excelente transição para os filmes “de carene e osso”. Só que como tudo na Vida o que é demais enjoa.

 

Se não me engano com este Batman que está para vir vamos entrar no quinto. O Cavaleiro das Trevas já lutou contra todos os vilões que conhecemos e já salvou a sua cidade de uma série de crises. Para mais o “Morcego” retirou-se no último filme tendo dado a entender que o seu trabalho seria continuado por um tal de Robin.

 

Perante isto faz sentido outro Batman? A meu ver não até porque Hollywood entrou em colapso e neste momento ideias para argumentos é coisa que não existe. Por isto façam o favor de não assassinar o Batman da mesma maneira terrível com que acabaram com o Indiana Jones.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:00


Imperador

por Pedro Silva, em 05.08.13

Drama, Guerra (2012) - "Emperor"

Realizador: Peter Webber
Elenco: Matthew Fox, Tommy Lee Jones, Eriko Hatsune

Sinopse: Enquanto detentor do poder real sobre uma potência estrangeira, o General Douglas MacArthur designa o General Bonner Fellers - um perito em cultura Japonesa e em inteligência militar, para secretamente encontrar uma resposta à questão que paira sobre o País: deverá o Imperador Japonês, adorado pelo seu Povo, ser salvo ou castigado por crimes de guerra? Dividido entre a precária situação política da sua urgente missão e uma demanda pessoal que o leva a tentar encontrar uma professora primária, o verdadeiro motivo que o levou ao Japão, Fellers apenas tem uma certeza: a de que as movimentações que se desenrolam à sua volta irão mudar, para sempre, o seu coração e a história entre duas nações.


Vale a pena ver. Não é mais uma daquelas tretas "hollywoodescas" em que um conjunto de rambos entra por um País adentro e mata tudo à sua passagem até hastear a bandeira Norte-americana em qualquer sítio.

 

Trata-se de um filme profundo que consegue mostrar a todos as feridas que uma guerra pode fazer a dois mundos tão distintos e tão necessitados um do outro.

 

Fica aqui a minha recomendação para um serão bem passado!  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:00


Mais sobre mim

foto do autor


gatices


gatos no telhado


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Agosto 2019

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Futebol Clube do Porto


9 de Março de 1916

<<Por cada soldado, uma papoila

No a l'opressió d'Espanya!


Catalunya lliure!


Portugal é uma Democracia

13769388_930276537084514_2206584325834026150_n

Publicidade


Blog Rasurando

logo.jpg




Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D