Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



11 anos…

por Pedro Silva, em 02.05.15

877x658.gif 

11 anos… Foi há precisamente 11 anos que tive a minha primeira experiência de Queima das Fitas do Porto. E que saudades tenho destes tempos! Muito aprendi na Queima onde fiz amigos e amigas para a Vida! Ainda hoje tenho o prazer de reviver com eles(as) os nossos momentos de Queima.

 

Claro que houve momentos maus. Havia, e há, sempre quem não sabia onde acabava a diversão e começava a estupidez militante mas quando o problema é de berço nada havia a fazer senão ignorar. O mesmo se aplicava a quem bebia… Havia quem bebesse por gosto, outros por mera diversão e outros por burrice porque só paravam quando não sabiam onde estavam… Mais uma vez o problema era, e é, do berço porque em casa não lhes ensinam a ter modos e a saber quando devem parar.

 

Os meus tempos de Estudante foram excelentes. Já se passaram 11 longos anos mas nesta altura do ano a Saudade vêm sempre ao de cima pois como diz a música;

 

São como as rosas d'um dia,
Os amores de um estudante
Que o vento logo levou
Pétalas emurchecidas
Deixam no ar um perfume,
De um sonho que se sonhou.

 

Capas negras de estudante,
São como asas de andorinha
Enquanto dura o Verão.
Palpitam sonhos distantes,
Alinhados nos beirais
No palácio da ilusão.


Quero, ficar sempre estudante,
P'ra eternizar
A ilusão de um instante.
E sendo assim,
O meu sonho de Amor
Será sempre rezado,
Baixinho dentro de mim.


Os amores de um estudante
São frágeis ondas do mar,
Que os ventos logo varreram.
Pairam na vida um instante
Logo descem, depois morrem
Mal se sabe se nasceram.

 

Mocidade, Oh! Mocidade,
Louca, ingénua e generosa
E faminta de ilusão
Que nunca sabe os motivos
De quanto queira o capricho
Ou lhe diga o coração.

 

Quero, ficar sempre estudante,
P'ra eternizar
A ilusão de um instante.
E sendo assim,
O meu sonho de Amor
Será sempre rezado,
Baixinho dentro de mim.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:59


Praxe

por Pedro Silva, em 24.01.14

Fui Praxista durante quase toda a minha Vida Académica. Passei por todas as Hierarquias Praxisticas, participei em muitas actividades, tive os meus momentos de alegria, os meus momentos de tristeza, passei por situações complicadas e fáceis, fiz grandes amizades que ainda hoje perduram e foi graças à Praxe que terminei a minha Licenciatura em Direito na Faculdade de Direito da Universidade do Porto.

 

Contudo uma regra de ouro imperou sempre durante todo este período. Não fazer nada que não fosse do meu agrado e sobretudo evitar confrontações porque a Praxe vive-se, sente-se e passa-se á frente.

 

E assim foi. Nunca ninguém me obrigou a fazer nada com a qual eu não concordasse. Educadamente sempre consegui “driblar” as “ordens” que achava que não faziam sentido. E não foi por ter esta postura que fui colocado de lado, expulso ou rotulado de imprestável. A Praxe aceitou-me tal como eu era.

 

Vêm isto a respeito da perigosa generalização que a Comunicação Social está a fazer sobre a Praxe tendo por base o infeliz acidente da Praia do Meco.

 

Primeiro que tudo há que perceber que os jovens que faleceram foram para o dito local porque quiseram. Até prova em contrário não há nada que contrarie esta tese.

 

Segundo, só colocou pedras nos sapatos, deixou o telemóvel em casa e se aproximou perigosamente do mar quem quis. Como já aqui o disse é perfeitamente possível dizer não na Praxe. Só é “carneiro” quem quer.

 

Terceiro, na minha Faculdade era recorrente a Comissão de Praxe e o Conselho de Veteranos reunirem com todos os Praxistas para lhe passarem a mensagem muito clara de que há que ser responsável no momento de dar a “ordem”. Inclusive vi muita gente ser recriminada e punida por ter usado e abusado dos Caloiros. Não sei se tal se aplica à Praxe da Lusófona mas isto não invalida que os Caloiros desta Faculdade não possam recusar-se a fazer o que vai contra a sua vontade.

 

Quarto, a Comissão de Praxe não ameaça nas Redes Sociais que está a “vigiar” e que vão punir quem quebrar um “certo silêncio”. As Comissões de Praxe quando detectam um determinado comportamento que acham que necessite de ser chamado à atenção chamam o Praxista em questão depois de este ter cometido o erro. Muito menos tal Comissão se serve do disfarce do nickname da Internet para ameaçar. Por norma isto das ameaças internáuticas e dos nicknames é o comportamento normal dos anti Praxe.

 

Isto para concluir que entendo que os Pais dos jovens falecidos na praia do Meco queiram fazer justiça. Assim como aceito que possam ter existido comportamentos perigosos da parte dos Praxistas na noite em que se deu a tragedia.

 

Agora o que eu não aceito é que se faça um circo mediático em torno do caso com o claro objectivo de passar a ideia de que a Praxe foi a responsável pela morte dos jovens. Para mais nada está provado nas instâncias próprias.

 

A Justiça deve fazer o seu trabalho sem sofrer pressões, ingerências e outras coisas tais que possam influir no seu normal desempenho. É assim que as coisas são e devem continuar a ser. E lamento que tenhamos a triste Comunicação Social que temos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:54


Mais sobre mim

foto do autor


gatices


gatos no telhado


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Agosto 2019

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Futebol Clube do Porto


9 de Março de 1916

<<Por cada soldado, uma papoila

No a l'opressió d'Espanya!


Catalunya lliure!


Portugal é uma Democracia

13769388_930276537084514_2206584325834026150_n

Publicidade


Blog Rasurando

logo.jpg




Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D