Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Assobiar para o lado

por Pedro Silva, em 11.12.17

PS_assobiarparaolado_destaque.jpg 

Confesso que podia seguir a onda mediática e opinar sobre as recentes “trumpalhadas”, mas não o vou fazer. E não o vou fazer porque não pretendo, de forma alguma, entrar no jogo de Trump, jogo este que consiste, tão simplesmente, no desvio das atenções do essencial.

 

E o que é essencial neste momento na política interna dos Estados Unidos da América? A resposta é simples: investigação às alegadas intromissões russas na eleição de Donandl Trump. Tal explica, e muito, a recente balbúrdia que Trump patrocinou no Médio Oriente. E confesso que me custa muito aceitar esta teoria de que Vladimir Putin tem muito a ganhar com Donald Trump no poder. E custa-me aceitar tal porque é um facto que a crassa maioria dos norte-americanos se identifica com Donald Trump e apoia todas as suas maluqueiras. Mas vamos deixar este assunto para outras núpcias. Concentremo-nos em algo que, a meu ver, é fundamental e que tem sido alvo de pouca ou nenhuma discussão no seio da nossa sociedade.

 

Pode parecer paradoxal, mas nos tempos modernos em que vivemos ainda há violência no futebol português. Violência protagonizada pelos adeptos que tem tido como alvo preferencial as equipas de arbitragem.

 

Tal não se deve, na sua totalidade, a uma questão de cultura. E muito menos podemos dizer que os principais responsáveis são os agentes do nosso futebol. Quem tem a fatia maior do bolo da responsabilidade é o nosso Governo que tem a obrigação de manter a Paz Social no desporto mas não o faz atribuindo as responsabilidades aos Clubes como estes fossem os coordenadores das Forças da Ordem (Policia) e os Legisladores por excelência.

 

Questiono vezes sem conta para que serve o Instituto Português do Desporto e da Juventude (IPDJ). Tal Instituto existe para organizar eventos onde os membros deste (ou de qualquer outro) Governo marcam presença para “ficar bem na fotografia”?

 

No site do IPDJ podemos ler que uma das suas “missões” é a da “preservação da ética no desporto”. Se é mesmo assim, então onde esteve (ou estará) o IPDJ no sucedido em Coimbra e Aveiro há coisa de duas semanas (salvo erro)? Que se propõe o IPDJ a fazer na questão das claques ilegais do Sport Lisboa e Benfica? Que tem o IPDJ a dizer (ou a propor fazer) relativamente à problemática dos “casuals” (Hooligans) que esta época desportiva tem espalhado pós e após os jogos do SL Benfica?

 

A ideia que os sucessivos Governos e o IPDJ passam é que no mundo do futebol vale tudo. E o problema é que esta ideia vai continuar a vingar e fazer jurisprudência até ao dia em que no nosso futebol sê dê uma tragédia com as mesmas proporções das de Pedrógão Grande. É que ao que parece duas mortes nos estádios de futebol, uma quantidade assinalável de feridos e um punhado de agressões a diversos agentes desportivos (especialmente a equipas de arbitragem) não serão - ainda - suficientes para que quem nos governa assobie para o lado.

 

Artigo publicado no site Repórter Sombra (11/12/2017)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:00


Obrigado cambada!

por Pedro Silva, em 30.11.13

O Futebol Clube do Porto acabou de perder o seu jogo que se realizou em Coimbra a contar para o Campeonato. E para não variar o responsável da derrota na cidade dos Estudantes já tem rosto. Dizem os entendidos na matéria que mais uma vez Paulo Fonseca não fez nada para evitar a derrota e que tudo está mal por sua culpa.

 

Trata-se sem sombra de dúvida do discurso habitual que faz com que muitas vezes os adeptos sejam injustamente rotulados de seres sentimentais que colocam a emoção sempre à frente da razão. E com isto não estou a dizer que Paulo Fonseca já não tenha merecido ser alvo de criticas da minha parte, mas a verdade é que desde o empate ante o CD Nacional que o Homem tem feito por melhorar.

 

Em Coimbra o esforço do Fonseca foi notório. Este apresentou um onze diferente do habitual mas teve a infelicidade de Fernando ter falhado quando a Académica beneficiava de um pontapé de canto que resultou em golo. Depois Paulo Fonseca tentou das mais diversas maneiras que a coisa mudasse de figurino, mas o mal já estava feito e não havia nada que acalmasse o jogo dos Dragões. A equipa enervou-se imenso e maior demonstração disto mesmo foi a Grande Penalidade falhada por Danilo.

 

O que me conduz à seguinte conclusão: Se os adeptos do FC Porto que tem a mania de se armar em treinador de bancada e os que assobiam a equipa por tudo e por nada estivessem calados e quietos a equipa teria vencido em Coimbra? Muito provavelmente sim até porque a Associação Académica de Coimbra teve uma sorte terrível no momento da marcação do seu golo e depois aproveitou-se do crescente nervosismo da equipa Azul e Branca.

 

Por tudo isto fica aqui o meu muito obrigado cambada! Continuem com as vossas tácticas de sofá e com os assobios que assim vamos lá! E eu que não vos veja a festejar a conquista do Tetracampeonato na Alameda do Dragão!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:44


Mais sobre mim

foto do autor


gatices


gatos no telhado


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Agosto 2019

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Futebol Clube do Porto


9 de Março de 1916

<<Por cada soldado, uma papoila

No a l'opressió d'Espanya!


Catalunya lliure!


Portugal é uma Democracia

13769388_930276537084514_2206584325834026150_n

Publicidade


Blog Rasurando

logo.jpg



subscrever feeds


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D