Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O importante foi vencer

por Pedro Silva, em 12.09.15

imgS620I161339T20150912223116.jpg

Imagem de zerozero

 

Quando fiz a antevisão da deslocação dos Dragões a Arouca tinha dito que era imperativo o Futebol Clube do Porto marcar cedo. E foi isto que aconteceu para o bem de toda a Nação Azul e Branca. Os Portistas ganharam num campo difícil onde os donos da casa não quiseram, em momento algum, mostrar a subserviência que mostraram num passado não muito distante.

 

Quanto ao jogo em si, eu digo sempre que o mais importante é vencer mesmo sem convencer e, basicamente foi esta a impressão com que fiquei após esta vitória Azul e Branca em Arouca. Isto porque, ao contrário de muito boa gente, não estou em crer que o FC Porto tenha realizado uma boa partida de futebol. Então na primeira parte do referido jogo o FC Porto quase não se viu em campo (assim como o Arouca). É verdade que desta vez os Portistas “mexeram-se” mais, foram agressivos q.b. e houve uma maior liberdade criativa (Lopetegui não “amarrou” tanto a equipa ao seu futebol de posse), mas os dois primeiros golos Azuis e Brancos surgiram de jogadas individuais e não da força do colectivo. Só o terceiro golo Portista é que surge de uma jogada com princípio, meio e fim. Ou seja, o problema é o mesmo de sempre e já dura há tempo a mais mas seria de bom-tom que se resolvesse de uma vez por todas pois vêm aí uma semana tremendamente complicada para os Dragões com a recepção ao Chelsea e Benfica. Não se pode, nem se deve, encarar os jogos á espera de um rasgo individual de um qualquer Jogador.

 

Quanto a Julen Lopetegui, sou da opinião que tanta “mexida” táctica num jogo onde se está a vencer não abona muito a favor da equipa. Este tipo de iniciativas “quebra” a unidade e ritmo de um colectivo que se quer forte e preparado para os jogos mais complicados. Assim como também não me agrada mesmo nada a ideia de se retirar um extremo para se colocar um médio de características defensivas em campo quando se esta a vencer por uma bola a zero. Por acaso a coisa em Arouca até que correu bem mas este tipo de pensamento poderá trazer muitos dissabores no futuro.

 

Relativamente aos reforços Mexicanos Miguel Layún e Jesús Corona penso que não há muito a dizer senão que cumpriram o seu papel. Corona deu nas vistas porque marcou dois golos mas ainda é cedo para se avaliar a real valia do Atleta. O mesmo, na minha opinião, se pode dizer de Layún que mostrou ser esforçado, Vamos com calma com este dois Jogadores e não entremos em euforias porque a malta adepta do Dragão vai do oito ao oitenta num abrir e fechar de olhos.

 

Chave do jogo: Penso que quase toda a gente saberá de antemão qual foi a chave desta importante partida. Para quem não sabe eu digo qual foi: a inclusão e Rúben Neves no onze inicial Azul e Branco. Com Rúben em campo a bola circula com uma segurança impressionante e o raio da pasmaceira do tiki taka acaba por ser atenuada porque Rúben sabe como e onde deve colocar uma bola jogável em perfeitas condições à disposição dos seus companheiros. Por mim Herrera passava a estar sempre no banco e Rúben ocuparia a importante posição 8..

 

Positivo: Neste campo destaco André André que fez um jogo brilhante e deu tudo o que tinha e não tinha nas mais variadas posições do meio campo e ataque em que Lopetegui o colocou ao longo dos 90 e poucos minutos da partida. Ainda neste âmbito destaco, mais uma vez, Aboubakar que voltou a calar muita gentinha maldosa que via nele um tremendo flop.

 

Negativo: Yacine Brahimi. Quer-me parecer que o Argelino rende muito mais na posição 10 no apoio aos avançados, mas um Jogador tem de estar na disposição de dar sempre o litro mesmo quando não está na sua posição preferida. Brahimi jogou pouco mas também fez pouco por melhorar durante o jogo. È verdade que é um erro colocar este grande Jogador como extremo, mas a atitude em campo é algo que todos necessitam de mostrar até porque o Futebol Clube do Porto não é um Clube qualquer.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:55


Quando não se inventa…

por Pedro Silva, em 25.10.14

881864.jpg

Como se fossem necessário mais evidências. Quando um Treinador não inventa e coloca (quase) todos os Jogadores nos seus devidos lugares, ou onde rendem mais e melhor, é natural que os resultados surjam com naturalidade.

 

Basicamente foi isto que aconteceu no FC Arouca 0 x FC Porto 5. Lopetegui voltou a mexer no onze inicial, mas desta vez apenas fez uma alteração que foi, no mínimo, caricata. Não consigo perceber que raio de cisma é esta do Basco de colocar Marcano no lugar de Maicon. Para que se perceba o porquê desta minha forte critica; Marcano é uma “fotocópia” de Martins Indi, pelo que não se percebe como é que este joga na posição que seria de Maicon. Por acaso o Arouca de Pedro Emanuel não teve grande talento para aproveitar as duas ofertas de Marcano… Reitero o “por acaso”.

 

Quanto ao resto; quando se coloca Quintero na posição 10, Hererra e Casemiro na posição 8 e 6 respectivamente, Brahimi a Extremo, Tello na outra faixa do ataque e Jackson como ponta de lança é natural que as individualidades venham ao de cima e resolvam a partida.

 

Teria sido preferível que a vitória dos Dragões tivesse sido por força do seu conjunto, mas uma vitória é sempre uma vitória se bem que se penso não ser má ideia Lopetegui não se fiar nas individualidades dos seus Atletas para resolver os jogos.

 

Para terminar há ainda que dizer que o Arouca pressionou um pouco, muito pouco mesmo, e quando o fez trouxe sempre muitas complicações à defesa Azul e Branca que continua a meter água nestas ocasiões, mas, como já aqui o disse, o talento de Quintero e Brahimi arrasaram com a confiança do Arouca e a pressão dos comandados de Pedro Emanuel desapareceu de imediato. Volto a frisar que será importante que este problema desapareça de vez do Reino do Dragão.

 

E já agora; eis um jogo onde se colocou de lado o raio do tiki taka jogando-se prático e simples e com posse quando tinha de ser. Assim é que o Futebol Clube do Porto deve jogar sempre e não com aquela treta de fazer com que a bola passe pelos pés de todos os elementos da defesa até chegar ao meio campo e ataque.

 

Espero sinceramente que Lopetegui não volte a mudar tudo no próximo jogo… Agora o SC Braga que dê uma preciosa ajuda aos Portistas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:37


Mais sobre mim

foto do autor


gatices


gatos no telhado


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Fevereiro 2019

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
2425262728

Futebol Clube do Porto


9 de Março de 1916

<<Por cada soldado, uma papoila

No a l'opressió d'Espanya!


Catalunya lliure!


Portugal é uma Democracia

13769388_930276537084514_2206584325834026150_n

Publicidade


Blog Rasurando

logo.jpg



subscrever feeds


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D