Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Os empatas

por Pedro Silva, em 10.09.14

Com toda a certeza que muita da gente que por aqui passa já percebeu que pouca, ou até mesmo nenhuma, importância dou à Política nacional. E não o faço porque no geral são sempre as mesmas figuras com os mesmos discursos vazios, bacocos, desinteressantes e, pior que tudo, populistas.

 

É com este estado de espírito que tenho olhado para as Primárias do Partido Socialista. Para mais sempre que vejo intervenções públicas de António Costa e de José Seguro a ladainha é sempre a mesma: ataques pessoais e as promessas da praxe. Não é de estranhar, portanto, que o debate de ontem na TVI me tenha passado ao lado. Contudo, uma pessoa amiga que é militante do PSD e por quem tenho uma alta consideração lançou-me o desafio de ver o debate e eis que recorri às modernices de hoje em dia, recuei a programação no tempo e assisti ao dito.

 

E que vi eu? A habitual politiquice do costume levada a cabo por duas personagens que pela sua experiência já deveriam saber que a malta já está farta disto. António José Seguro começou ao ataque, tendo escolhido a via da “calimerice” deixando a entender que o outro António é um traidor que lhe quer cobardemente roubar o lugar à força, por seu turno Costa quando questionado sobre o que pretende fazer para o futuro limitou-se a nada dizer. A cereja no topo do bolo foram as promessas populistas de José Seguro que pelos vistos vai seguir a mesma estratégia de Passos Coelho, estratégia que lhe valeu um lugar na Cadeira do Poder há três anos atrás.

 

Ora, após ter visto o tal debate que de debate não teve nada, fiquei com a clara sensação de que perante o tremendo deserto de ideias, propostas e argumentação de ambos que o dito tinha terminado com um empate técnico. Mas pelo que vou lendo na Opinião Pública a coisa não é bem assim. Segundo muitos as propostas populistas de Seguro, a falta delas da parte de Costa e o seu assalto oportuno ao Poder Socialista fizeram com que o actual Líder dos Socialistas tenha vencido o dito debate.

 

O que me leva a concluir que efectivamente o Povo Português gosta, se não adora, dar uma de ignorante e pouco exigente com a sua classe política. Classe que está cada vez pior em vez de melhorar com o tempo diga-se de passagem. Depois ainda há quem fique muito admirado e revoltado com a popularidade de uma certa personagem de nome Marinho Pinto.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:40


1 comentário

Imagem de perfil

De A rapariga do autocarro a 12.09.2014 às 00:17

Pior que a politica, só a bola!

Comentar:

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


gatices


gatos no telhado


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Setembro 2014

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930

Futebol Clube do Porto


9 de Março de 1916

<<Por cada soldado, uma papoila

No a l'opressió d'Espanya!


Catalunya lliure!


Portugal é uma Democracia

13769388_930276537084514_2206584325834026150_n

Publicidade


Blog Rasurando

logo.jpg



subscrever feeds


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D