Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



imgS620I179286T20160813185207.jpg 

imagem de zerozero

 

“Não há mal que sempre dure, nem bem que nunca acabe”. O famoso brocado português aplica-se na perfeição ao que sucedeu hoje à nossa selecção olímpica de futebol. Já venho dizendo há algum tempo que os comandados de Rui Jorge andavam a confiar em demasia nas boas graças da Deusa da Fortuna. Também aqui o disse – e por mais do que uma vez – que esta mesma Deusa tanto está com Portugal como pode de repente mudar de ideias e bafejar a equipa adversária. Ante a Alemanha os lusos voltaram a confiar na sorte e o resultado foi o que se viu: goleada e derrota!

 

Tudo isto para dizer que o jogo não necessita de grandes comentários. A defesa portuguesa jogou sempre no risco (desnecessário) dado que os laterais não existiam e eram facilmente batidos em velocidade e os centrais tanto faziam algo de extraordinário como de repente faziam disparates que nem aos iniciados se perdoam. O meio campo luso meteu folga para gozar o fim-de-semana prolongado e o ataque bem que tentava mas isto de ter dois avançados velozes e franzinos a tentar derrubar uma defesa de alemães altos e fortes tem que se lhe diga…

 

Não admira, portanto, a derrota portuguesa nos quartos-de-final do torneio olímpico de futebol masculino. E não estivesse Bruno Varela num dia sim e a goleada germânica poderia ter tido números bem mais expressivos. Enfim, foi o possível numa competição curtíssima em termos de calendário que exigia da parte da nossa Selecção uma outra atitude e – já agora – um melhor plantel. Aspectos a rever nos Jogos Olímpicos do Japão em 2020 (se Portugal lá chegar, pois claro).

 

Chave do Jogo: Apareceu no minuto 45´+1 para resolver a contenda a favor da equipa alemã. O primeiro golo dos germânicos fez com que toda a estratégia portuguesa ruísse como um baralho de cartas. A partir daí Portugal perdeu toda a capacidade que tinha para reagir à adversidade.

 

Positivo: Bruno Varela. O Guarda-redes português foi o único que tentou dar o seu melhor e foi muito por sua causa que a “vingança” germânica não foi mais expressiva.

 

Negativo: Passividade portuguesa. Equipa que queira lutar pela conquista de um título tem de ser muito mais agressiva do que aquilo que Portugal mostrou no torneio olímpico de futebol masculino.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:40



Mais sobre mim

foto do autor


gatices


gatos no telhado


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Futebol Clube do Porto


9 de Março de 1916

<<Por cada soldado, uma papoila

No a l'opressió d'Espanya!


Catalunya lliure!


Portugal é uma Democracia

13769388_930276537084514_2206584325834026150_n

Publicidade


Blog Rasurando

logo.jpg




Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D