Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Crónica de um jogo de andebol

por Pedro Silva, em 28.08.16

353540_ori_sporting_x_fc_porto_liga_nos_2016_17_ca 

imagem de zerozero

 

Que dizer numa primeira nota sobre esta derrota do Futebol Clube do Porto? Que estamos de regresso ao futebol português. Após um jogo de Champions onde tivemos uma arbitragem exemplar (ao contrário do habitual) que não interferiu em momento algum no resultado final, eis que no regresso à competição interna tivemos uma partida com uma arbitragem mais do que “caseira”. E para “ajudar à missa” temos agora os nossos “vesgos” comentadores a dizerem publicamente que não viram a mão de Gelson Martins na bola no golo de Slimani e a mão de Bryan Ruiz no golo de Gelson Martins. Em suma; estamos - efectivamente - de regresso ao futebol português.

 

Ora face ao exposto fica aqui a minha pergunta: não tivessem os sportinguistas beneficiado de duas preciosas “ajudas” e teria Jorge Jesus dado o “banho táctico” que deu a Nuno Espírito Santo (NES)? Muito provavelmente não, mas lá está o Sporting CP é o líder isolado da Liga NOS (repetir tal até à exaustão e depois desta) e a malta fica feliz.

 

Não obstante o sucedido é preocupante a forma pouco clara com que Nuno lidou com a desvantagem. Não sei o que passou pela cabeça do treinador do Futebol Clube do Porto quando este se lembrou de colocar Oliver Torres no lugar do (supostamente) lesionado Jesús Corona. Talvez Nuno quisesse fazer frente à mudança táctica que Jorge Jesus efectuou que lhe permitiu dominar o jogo até ao fim (mudar Bruno César e Bryan Ruiz das faixas para o meio campo foi muito bem visto), mas a verdade é que com isto NES “abriu uma autoestrada” do lado direito da defesa Azul e Branca porque cabia - quase quem em exclusivo – a Miguel Layún a tarefa de atacar e defender porque nem Oliver Torres nem Héctor Herrera estiveram bem na posição de extremo direito. Para mais se Héctor Herrera já é um jogador muito inconstante na sua posição habitual, então que dizer quando tem de ser adaptado a uma nova posição… Sinceramente não percebi esta opção de NES.

 

Agora já sei que os oráculos da desgraça Portista vão aparecer (de novo) e que o campeonato já está perdido. Mas convêm relembrar que estamos ainda na terceira jornada da Liga NOS. Há muito para se fazer até Maio de 2017, mas não deixa de ser verdade que NES tem de fazer mais e melhor neste tipo de jogos que podem não decidir nada mas que “mexem” – e muito - com a moral. Lá com isto o FC Porto vai entrar em campo no próximo jogo sob uma enorme pressão.

 

Chave do Jogo

 

“Bryan Ruiz entrou para jogar atrás de Slimani, mas cedo se percebeu que o costa-riquenho não estava nos seus melhores dias, apresentando-se muito macio. Jorge Jesus trocou imediatamente o camisola 10 com Bruno César, que foi o motor que a equipa precisava.” Partilho da opinião de Luís Rocha Rodrigues (Jornalista do site zerozero) cujo teor transcrevi atrás.

 

Arbitragem

 

Péssima. O trabalho da equipa de arbitragem liderada pelo estreante Tiago Martins foi péssimo. Beneficiou (e muito) a equipa da casa. Adrien Silva, William Carvalho, Bruno César e Slimani tiveram “carta-branca” para na primeira parte “desancar” em tudo o que estivesse de Azul e Branco vestido sem terem sido admoestados com a cartolina amarela. Para mais a arbitragem deste jogo teve uma clara influência no resultado final que acabou por ser favorável aos leões ao não ter anulado os dois golos onde os jogadores do Sporting CP jogam a bola com a mão. Por perceber fica ainda as expulsões de Jorge Jesus e do médico do Sporting.

 

Positivo

 

André Silva: Boa exibição do jovem internacional português. Deu tudo de si e só não foi feliz na primeira parte por manifesta falta de sorte. Merecia mais o atacante portista que na segunda parte teve de lutar sozinho contra a defesa sportinguista.

 

Jesús Corona: O mexicano esteve muito bem. Sempre muito mexido em campo e com muita vontade de ajudar a equipa. Supostamente saiu lesionado ao intervalo mas foi um dos melhores em campo do lado Azul e Branco.

 

Felipe: Mais uma vez o central brasileiro mostrou serviço. Muito bem no lance do golo e excelente a defender. Não merecia esta derrota.

 

Negativo

 

Iker Casillas: Muitas culpas no primeiro golo sofrido. O facto de Iker ser um Guarda-redes experiente não justifica o ter ficado a ver a bola a embater no poste da sua baliza aquando do livre de Bruno César.

 

Nuno Espírito Santo: Preparou bem a equipa Portistas mas não soube dar a volta ao “imbróglio” que a equipa de arbitragem e Jorge Jesus lhe colocou em cima da mesa. A melhorar porque este tipo de situações vão acontecer mais vezes.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:18


1 comentário

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.08.2016 às 00:09

Oráculo da desgraça não, mas realista. Não descurando que o árbitro deu a sua "mãozinha" ao Sporting, o Bruno César não acabava o jogo e o André Silva foi vítima de 1 fora de jogo inexistente quando se isolava. Depois da "brilhante" eliminatória em Roma segundo alguns jornaleiros que se deixam levar pela emoção, estava à espera da confirmação contra o Sporting. Sinceramente vi 1 Portosinho, fisicamente sem pedalada, futebol todo ele previsível, o costume. O costume porque a merda é sempre a mesma. Há uns anos via -se o Jackson a batalhar desgraçadamente contra 2 centrais 1 trinco e 1 Guarda Redes (1 para 4) e a coisa ia funcionando porque gajo enchia o ataque com os seus atributos físicos e técnicos. Depois foi o Aboubakar (mais uma vez 1 para 4) só que este já não tinha os mesmos atributos e a coisa já não funcionava tão bem. Agora temos o André Silva e a história é a mesma . O rapaz tem potencial mas tem que melhorar muuuuito, problema é que por vezes deslumbra -se e quando acontece perde sempre sempre a bola. Tem os golos que tem, mas não se esqueçam que à excepção de um ou outro é tudo penaltis. Por exemplo um Jonas que é muito elogiado neste Porto dos últimos anos não aguentava meia época ou seja é desumano em termos físicos o que Porto pede ao ponta de lança neste momento ou seja o Porto não tem jogadores para jogar em 4- 3- 3, o Porto já alguns anos para mim joga mas é em 4- 5- 1 e o 1 bem lá longe sozinho . Pode ser que o Oliver venha acrescentar um pouco + de magia, o resto do meio campo é só carregadores de piano e alguns banais, o que dizer da exibição do Herrera (que trepo), estivemos todo o jogo a jogar com - 1. Por muito valor que tenha o Oliver o miúdo chegou à 3 dias e é lançado num clássico? Um plantel de vinte e tais jogadores só temos 3 esquerdinos, o Casillas o Marcano e o Alex Telles (até que enfim um defesa esquerdo esquerdino vá lá ), eu digo isto porque há lances.
, há jogadas que se perdem, porque os jogadores perdem o timig de passar, de chutar ou de cruzar por causa do puxar a bola para o seu melhor pé . Quanto ao golos sofridos para mim o Casillas não tem culpa, no primeiro a defesa ficou assistir a duas recargas originária de 1 livre causado pela fraca capacidade defensiva do meio campo, no segundo golo com bola na mão ou mão na bola o Felipe cortou muuuuito mal o lance. De positivo gostei do Depoitre, não é 1 simples "Pinheiro " pragmático, esclarecido e arrisco a dizer com bom toque de bola (espero que tenha faro pó golo ). Quanto ao NES e tudo o resto há apenas e mais nada o benefício da dúvida . Porque até agora só vejo apenas motivação ou aquela pica de início de época e muito coração (o que já é bom) o problema é que estou à espera da arte e engenho à muito tempo . Saudações portistas.

Comentar:

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Futebol Clube do Porto

<<

Dios falleció (RIP 25/11/2020)

<<


No a l'opressió d'Espanya!


Catalunya lliure!


Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

subscrever feeds