Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Contra tudo e contra todos

por Pedro Silva, em 21.09.14

Se há coisa que mais detesto é falar de arbitragens. Os árbitros erram, são Humanos e nunca serão perfeitos por muito que lhes exijamos tal. Contudo quando o erro tende sempre para o mesmo lado com protagonistas diferentes a apitar não há paciência que aguente. Não dá e lamento ter de chegar a este ponto.

 

Se em Guimarães eu ainda fui como o outro e fiz de mercador quanto às queixas, pelos vistos válidas, dos Azuis e Brancos sobre o Homem do Apito, já nesta partida em casa ante o Boavista sou obrigado a ter de pensar e reagir de forma diferente.

 

Maicon é mal expulso e houve uma enorme dualidade de critérios uma vez que os Atletas do Boavista FC fartaram-se de fazer igual cena com a sanção a cifrar-se sempre num simples cartão amarelo. E pior é o cenário quando a expulsão do Brasileiro do FC Porto se dá quase no início da partida ante uma equipa do Bessa que não fez nada mais senão anti jogo.

 

É uma pena e uma tristeza que cá pelo Porto tenhamos de voltar ao velho lema do contra tudo e contra todos. Fica mal ao Futebol Luso este tipo de comportamento, mas quando da parte de quem tem o poder de decisão surgem cenas como estas em benefício claro de terceiros é natural que o radicalismo venha ao de cima. Quem fica a perder com tal é o Futebol Português que parece ter entrado numa lógica de que só pode ganhar quem melhor servir os interesses da Nação.

 

Quanto ao jogo em si, aquilo que deveria realmente interessar, resultado mais que injusto ante um Boavista que sempre esteve mais interessado em distribuir pancadaria do que em jogar futebol.

 

Nada tenho a apontar ao Treinador Basco dos Dragões que mesmo com dez conseguiu manter o equilíbrio da equipa. Só não soube lidar com o estado em que o relvado se encontrava, mas é preciso relembrar os mais esquecidos de que uma vez o Futebol Clube do Porto foi obrigado a ter de jogar na piscina da Associação Académica de Coimbra, mas estas são obras típicas do Futebol Português com as quais há que saber lidar e dar a devida resposta já na jornada seguinte em Alvalade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:55


4 comentários

Sem imagem de perfil

De Corvo a 23.09.2014 às 09:56

Bom dia.
Culpa o árbitro, culpa o estado do terreno, culpa o anti-jogo do Boavista, culpa a falta de sorte, enfim; culpa tudo e todos pelo empate do seu clube e não culpa a incompetência do seu clube que nada fez para ganhar o jogo.
Primeiro o árbitro interpretou correctamente as regras do jogo. Uma entrada dessas por trás a matar só justifica o cartão vermelho directo, e muito bem.
O caro Pedro recordao passado e dá exemplos de jogadores de adversários que em faltas iguais ou parecidas não foram expulsos, mas esquece-se de um Bruno Alves, o segundo sarrafeiro -mor do FCP, -Já iremos ao primeiro, - que nunca foi expulso, e do primeiro sarrafeiro -mor, não só do FCP como do futebol nacional em toda a sua história, o único e inigualável Paulinho Santos de seu tristemente glorioso nome.
Depois argumenta com o estado do relvado, muita água, impraticável para a prática da modalidade, e quanto a isso, recordo-lhe se porventura desconhece, que estava assim para os dois lados.
Continuando diz, mal, que só o Porto fez para ganhar o jogo. Aqui também lhe falhou a memória porque se de facto o Porto atacou mais, a melhor e mais flagrante oportunidade de golo pertenceu ao Boavista.
A verdade é que o FCP nada fez para ganhar o jogo. Encarou este jogo de forma arrogante no pressuposto da vassalagem devida.
A expulsão do Maicon fragilizou o FCP? Sem dúvida que sim, mas, e como me parece que a sua memória esquece factos para si inconvenietes, lembro-lhe o ano passado em que sistematicamente o Benfica jogava com dez e ganhava, sendo que uma dessas vezes foi no vosso campo contra vocês e ganhou.
Quero com isto dizer que uma equipa que se outorga de topo, não é por jogar com dez, no seu campo, que não ganha ao Boavista.
Por fim desculpa o treinador. Aqui apoio-o a 100%. Óptimo e como benfiquista que sou, que Deus lhe dê longa vida à frente do vosso clube que a concorrência agradece.
Para terminar. Enquanto a opinião da nação portista for como a sua, bem estamos nós porque sabemos perfeitamente que casa onde não ha pão todos ralham e ninguém se entende.
Uma boa semana .
Corvo.
Imagem de perfil

De Pedro Silva a 23.09.2014 às 10:23

Bom dia.


A resposta a tudo o que escreveu já foi por mim devidamente rebatido em comentários anteriores, pelo que não valerá a pena voltar a repetir tudo outra vez.


Apenas quero dizer três coisas:


- A minha memória vai muito para além do futebol. Uso-a para outras coisas bem mais importantes. Mas tal não me impede de ter uma opinião, opinião esta que, vá se lá saber porquê, incomoda muito boa gente apesar de ser somente uma opinião;


- Não percebo onde quer chegar com o que aconteceu no passado. Senão vejamos; é verdade que houveram jogos em que o SL Benfica jogou com dez Jogadores em campo. Mas será que jogou nas mesmas condições em que jogou o FC Porto ante o Boavista FC? Estava o relvado alagado de tal forma que a água tenha impedido um Jogador do SL Benfica de marcar o golo tal como sucedeu com o Brahimi num lance claro de golo que o meu caro parece não ter visto? Não me parece;


- Quanto ao Treinador do FC Porto, não faça a festa antes do tempo. Corre o risco de depois ter de ir apanhar as canas.


Uma boa semana para si também.
Sem imagem de perfil

De Corvo a 23.09.2014 às 12:24

Claro! A sua memoria vai para além do futebol. A dos outros não!
Mas não a impede de falar no passado...naquilo que lhe convém.
Não faço festa nenhuma! Limito-me a opinar sobre factos concretos, que não verdadeiros, que o seu texto explicita.
Aliás, nem sei por que estamos em desacordo. Você apoia o terinador; eu também!
Ele, treinador, não aprova o Quaresma! Eu também! Aprovo, e de que maneira, a desaprovação do treinador.
Mas, e se não fizer um pouquinho mais na próxima jornada, arrisco seriamente um palpite muito favorável para o Leão.
Imagem de perfil

De Pedro Silva a 23.09.2014 às 12:36

Mas não a impede de falar no passado...naquilo que lhe convém.



Fale por si. Não foi o meu caro que disse que só o Boavista é que criou uma flagrante oportunidade de golo quando na realidade o FC Porto através de Brahimi criou uma oportunidade de golo que só não foi concretizada porque a bola ficou presa na água? Não será este gesto, digamos, conveniente da sua parte?

Só por aqui se vê que nem vale a pena continuar esta conversa. 
Vá, no final fazemos as contas. E volto a dizer para não fazer muita festa que ainda acabará a apanhar as canas.

Comentar:

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


gatices


gatos no telhado


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Setembro 2014

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930

Futebol Clube do Porto


9 de Março de 1916

<<Por cada soldado, uma papoila

No a l'opressió d'Espanya!


Catalunya lliure!


Portugal é uma Democracia

13769388_930276537084514_2206584325834026150_n

Publicidade


Blog Rasurando

logo.jpg



subscrever feeds


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D