Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Normal. Tudo normal.

por Pedro Silva, em 01.10.16

imgS620I182011T20161001221055.jpg 

imagem retirada de zerozero

 

Começo por dizer que não há muito para dizer sobre a vitória do Futebol Clube do Porto na Choupana. Os Dragões venceram com naturalidade um Clube Desportivo Nacional que está longe - mesmo muito longe - daquele Nacional que lutava por um lugar “uefeiro”. Não estou com isto a tirar mérito ao FC Porto que venceu hoje por 4 bolas a zero num campo tradicionalmente difícil, mas há que ser honesto e a verdade seja dita este Nacional de Manuel Machado é dos piores dos últimos anos em todos os aspectos do jogo. Obviamente que os comandados de Nuno Espírito Santo (NES) fizeram “letra morta” de tal evidência e realizaram o seu trabalho, se bem que poderiam ter evitado aqui e acolá um ou outro disparate.

 

Manuel Machado optou pela estratégia do costume sempre que defronta o FC Porto na Madeira. Ou seja; “tudo cá atrás, bola para a frente e Salvador Agra” que resolva. A ideia era de ir aguentado as ofensivas dos Azuis e Brancos até ao intervalo para depois aproveitar o nervosismo dos Portistas. Contudo a coisa correu mal ao Professor. Primeiro porque se quer realizar este tipo de futebol tem de ter uma equipa que lhe segurança defensiva (o CD Nacional é a pior defesa da Liga NOS), e segundo o FC Porto marcou cedo no jogo e ganhou moral e tal “deitou abaixo” toda a estratégia dos Alvi Negros.

 

Em suma; o jogo acabou pro correr bem para NES que apostou numa frente de ataque muito móvel que foi apoiada por um meio campo onde Óliver Torres e Héctor Herrera (pelos visto ir ao banco um jogos faz bem ao mexicano) acabaram por estar bem na distribuição de jogo. Danilo Pereira esteve imperial na recuperação de bola/1.ª fase de construção e a defesa portou-se relativamente pois teve um ou outro lance onde “disparatou” e tivesse sido tal diante de uma equipa mais forte do que este Nacional e teria sido a “morte do artista”.

 

Duas notas finais:

 

- Um para aqui pedir para que os comentadores e adeptos do Futebol Clube do Porto (especialmente estes últimos) não façam do Diogo Jota a grande invenção após a roda. O jogo correu bem ao internacional português mas foi somente um jogo. Há que continuar a apostar num jogador jovem cuja formação não está ainda completa. Se porventura o moço não estiver bem no próximo jogo, não comecem já a “crucifica-lo” como é habitual;

 

- Acho uma certa piada aos nossos Jornalistas… O Sporting CP empatou em Guimarães depois de ter estado a vencer pro 3 bolas a zero. O SL Benfica vai ainda medir forças amanhã com o Feirense na Luz. Mas para esta malta toda o grande beneficiado da ronda é, precisamente, o SL Benfica! Patético.

 

Chave do Jogo: Apareceu ao minuto 11´ para resolver – em definitivo - a contenda a favor do Futebol Clube do Porto. É nesta altura que Diogo Jota marca o tento inaugural dos Dragões e “arrasa por completo” com toda a táctica que o CD Nacional tinha delineado para este jogo.

 

Arbitragem: Bom. Rui Costa a sua equipa de arbitragem levaram a cabo um bom trabalho no que à arbitragem diz respeito. Erraram num ou noutro fora de jogo do ataque Portista mas no cômputo geral realizaram um bom trabalho. Rui Costa ajuizou bem o lance que determinou a expulsão de Tobias Figueiredo por duplo amarelo.

 

Positivo: Otávio. Está visto que o “miúdo” não sabe o que é jogar mal. Otávio joga, faz jogar e sabe “enervar” o adversário. Um excelente reforço proveniente da formação Azul e Branca.

 

Negativo: Defesa Portista. Mais uma vez tenho de colocar a defesa no “vermelho”. Esteve bem nos momentos críticos, mas complicou em alguns lances simples.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:55


Mais do mesmo (não se deixem enganar)

por Pedro Silva, em 14.12.15

imgS620I166411T20151214131923.jpg 

Ianmgem de zerozero

 

Num jogo que começou ontem (Domingo) e só terminou hoje (Segunda) por causa do famoso nevoeiro da Choupana, o Futebol Clube do Porto confirmou aquilo que eu já sabia: está a piorar a cada jogo que realiza! Ao contrário de outras equipas que vão melhorando o seu jogo á medida que se aproxima a fase decisiva da época (meados de Janeiro/Fevereiro).

 

Já sei que haverá por aí muito crente que vai aproveitar esta “tristonha” (para não dizer medrosa) vitória ante o CD Nacional para dizer que afinal Lopetegui até sabe o que faz. E efectivamente sabe… Sabe como colocar um dos “Grandes” do nosso futebol a “jogar à equipa pequena”. Isto de após o intervalo se meter a defender o 2 a 1 é de génio. Não haja dúvida de tal! Julen está mesmo muito à frente do seu tempo. Nós, simplórios adeptos e Treinadores adversários, é que não o entendemos.

 

Os Azuis e Brancos marcaram um golo de canto. Coisa rara! Eu não tenho jeito nenhum para jogar Basquetebol mas às vezes tenho a sorte de conseguir marcar um triplo á moda da NBA! Lopetegui que não melhore este aspecto que não é preciso… E que continue a teimar na sua “posse pela posse” que vai longe. Nada de pressionar o portador da bola quando não se tem a posse da bola, transições rápidas nem pensar e velocidade de execução sempre no devagar, devagarinho que é assim é que é bom.

 

Mas vá, o mais importante ficou feito. O Porto venceu e a luta pelo Título continua. Mas parece-me que a jogar assim o Dragão vai acabar por entregar o Título em Alvalade já no princípio de 2016.

 

Ainda sobre o CD Nacional 1 x FC Porto 2 gostaria de fazer nota de um lance polémico na grande área Azul e Branca. Ao que parece no meio do nevoeiro e com uma câmara por detrás da baliza de Casillas os comentadores ad SPORTTV conseguiram descortinar o dito lance… Só é pena que não façam o mesmo esforço quando os visados são SL Benfica e Sporting CP. Adiante que isto de empurrar Jogadores da barreira e de os impedir de se mexer é uma coisa perfeitamente normal!

 

Chave do Jogo: A dita surgiu ao intervalo e poderia ter ajudado a equipa de Manuel Machado. Isto porque durante a primeira parte da partida os Dragões revelaram algumas dificuldades em controlar o meio campo dos Alvi Negros devido à lesão de Danilo e Julen Lopetegui em vez de ao intervalo ter procurado reforçar o meio campo (Rúben Neves não é, nem nunca será, um trinco) resolve retirar do campo Layún - que estava a realizar um bom jogo - para colocar em campo Maicon, passando desta forma a jogar com 3 centrais em campo (com Indi no lugar de Layún). Foi a partir deste momento que o Nacional se tornou mais perigoso e causou muitos problemas ao FC Porto que se preocupou sempre mais em gerir um 2 a 1 a seu favor do quem resolver a partida de uma vez.

 

Positivo: Herrera. São raras, muito raras mesmo, as ocasiões em que o Mexicano mostra serviço e a razão pela qual a SAD Portista apostou tanto nele e diante do Nacional vimos o melhor que Herrera pode fazer pelo Clube Azul e Branco. Uma opçãop a manter no onze inicial caso o Mexicano volte a mostrar a alma e garra que mostrou nesta partida.

 

Negativo: A escassez/excesso do actual plantel do Futebol Clube do Porto. Já há muito que venho ouvindo um comentador da Atena 1 dizer que os Azuis e Brancos têm excesso de opções para determinadas posições e escassez noutras e esta partida da Madeira mostrou-nos isto mesmo. Efectivamente não existe um suplente de Danilo tendo muitas vezes Julen Lopetegui de recorrer à adaptação de Rúben Neves e/ou Imbula á posição de trinco e depois a equipa acaba por sentir a adaptação perdendo imensa qualidade no seu meio campo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:03


A verdadeira maldição da Ilha

por Pedro Silva, em 13.12.15

O encontro entre o FC Porto e o Nacional foi adiado, este domingo, devido ao forte nevoeiro na Choupana. As duas equipas ainda conseguiram jogar 75 minutos, com três interrupções pelo meio, mas a equipa a arbitragem falou com as duas partes envolvidas e o jogo acabou mesmo por ser adiado para esta segunda-feira, às 12h30, para o reatamento dos restantes 15 minutos.

 

O treinador dos azuis e brancos, Julen Lopetegui, decidiu fazer duas alterações no onze inicial face à equipa que apresentou no encontro com o Chelsea em Stamford Bridge Rúben Neves e Aboubakar regressaram à equipa, saindo Maicon e Imbula.

 

Os primeiros 14 minutos foram frenéticos na ilha da Madeira, uma vez que foi neste curto espaço de tempo que foram apontados os três golos da partida. Marcano abriu o marcador logo aos seis minutos de jogo, Willyan restabeleceu (8') o empate para a equipa da casa, mas Brahimi voltou a colocar os Dragões em vantagem aos 14 minutos.

 

O árbitro Jorge Sousa decidiu suspender o encontro já depois de ter ordenado outras duas paragens, a primeira de cerca de cinco minutos, entre os 66 e 71, e a segunda, mais curta, entre os 78 e os 80.

 

Perante as reduzidas condições de visibilidade, o árbitro da associação do Porto ordenou uma terceira paragem e as duas equipas recolheram aos balneários ao minuto 84.

 

Esta época, o jogo União da Madeira-Benfica, da sétima jornada, foi adiado também devido ao nevoeiro que se abateu sobre o mesmo estádio. O jogo que acerta o calendário está marcado para terça-feira.

 

Sem condições para seguir, a equipa de arbitragem decidiu suspender o encontro da 13.ª jornada depois de ter estado parado por mais de uma hora. Esta segunda-feira, jogam-se os restantes 15 minutos.

 

In SAPO Desporto

 

No Universo Portista há quem nos últimos  tempos se refira às deslocações do Futebol Clube do Porto à Madeira como "a maldição da ilha" (fruto dos maus resultados Azuis e Brancos sempre que joga na Pérola do Atlântico) mas para mim a verdadeira maldição da ilha é o facto de os três Clubes da Madeira não se entenderem por forma a jogarem todos no mesmo Estádio. Obrigando a que desta forma as equipas visitantes tenham de passar pelo calvário do Estádio da Madeira...

nevoeirobenfica.jpg 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:39


Síndrome da Ilha

por Pedro Silva, em 22.08.15

imgS620I160255T20150822224307.jpg 

É oficial, o Futebol Clube do Porto padece da síndrome da Ilha e não consegue sair da Madeira com os três pontos da vitória. Mais uma vez os Azuis e Brancos mostram que jogar na Ilha não é com eles pois deixam sempre o seu futebol na cidade Invicta e quando entram em campo apresentam um futebol medonhamente lento e pouco racional.

 

Disparates à parte, que até existiram e deram origem ao golo Maritimista, depois do que todos vimos no jogo inaugural realizado no Dragão exigia-se mais, muito mais, da equipa de Julen Lopetegui que mais uma vez deixou que a sua equipa entrasse no chato e nada eficaz tiki taka. O próprio Treinador Portista admite tal facto pois disse publicamente que a sua equipa não jogou absolutamente nada na segunda parte da partida.

 

Espero que o raio do “toca para trás, para os lados, para trás e para os lados” não se volte a repetir. É muito bonito ter a posse da bola mas se não houver dinâmica ofensiva de nada serve tal proeza. Exigia-se para esta partida o FC Porto que defrontou o Vitória Sport Clube na primeira jornada. Este FC Porto apresentou um jogo atacante onde as ideias eram mais do que muitas e onde a bola chegou a Aboubakar para que este finalizasse. Mas como já aqui disse, os Dragões levaram para a Ilha da Madeira tudo menos o que deviam para poderem sair de lá com os três pontos…

 

Concluindo; o empate não é satisfatório (só a vitória interessa para o FC Porto) mas não é justificação para se ir ao mercado à pressa contratar tudo e mais alguma coisa como ouvi um certo Comentador Radiofónico defender. O GV Porto tem neste momento um plantel equilibrado que precisa de perceber que os jogos não se ganham com programação excessiva pois o futebol tem muito de imprevisível.

 

Chave do jogo: O golo do CS Marítimo. O dito “nasce” de um tremendo disparate de toda a defesa Portista (não foi só Cissokho que esteve mal pois o extremo Maritimista nunca deveria ter tido espaço para cruzar) e foi a partir deste momento que a partida se definiu com o Futebol Clube do Porto a entrar definitivamente em campo e com os Insulares a quererem defender o seu “pontinho”. Este Dragão tem de mostrar e fazer muito mais se quiser ser Campeão!

 

Positivo: A tentativa de Lopetegui em querer ganhar o jogo ao ter feito entrar André André e Tello para os lugares de Herrera e Varela. Positiva foi também a lucidez do Técnico Basco que criticou publicamente a sua equipa no final do encontro.

 

Negativo: Herrera. O Mexicano mostrou, mais uma vez, uma lentidão irritante em todos os momentos do jogo e isto teve influência no processo ofensivo da equipa Portista que durante muito tempo foi demasiado previsível, e isto contra uma equipa que estava mais interessada em defender do que em atacar foi “a morte do artista”. André André não fez muito melhor, mas aquando da sua entrada para o lugar de Herrera já o “caldo estava entornado” e foi o mesmo que "remar contra a maré”.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:36


Patetices de um jogo treino

por Pedro Silva, em 02.04.15

Confesso que dei muito pouca importância a este jogo que o Futebol Clube do Porto realizou na Madeira. Não que os jogos com o CS Marítimo não sejam atractivos, mas sim porque a Taça da Liga é a pior competição futebolística do Mundo do Futebol. Mas apesar de tudo retirei algumas conclusões interessantes.

 

A primeira é que Julen Lopetegui parece não ter mesmo estofo para ser Treinador principal do Dragões. O Basco cede com muita facilidade à pressão e tal tem sido altamente prejudicial para a equipa que precisa acima de tudo que no Banco de Suplentes esteja um Líder e não um tolinho aos berros que parece não saber o que fazer para além daquilo que planeia durante a semana. Acho que a Direcção do FC Porto não perdia nada em fazer de Julen um Director Desportivo, tarefa que me parece que lhe irá assentar que nem uma luva.

 

A segunda conclusão que retirei desta partida é que a este FC Porto versão posse a todo o custo falta velocidade. Basta que lhe apareça pela frente uma equipa que jogue fechada na sua defensiva e que tenha a felicidade de marcar um golo e é o ai Jesus, nossa Senhora que o Dragão não consegue dar a volta ao resultado desfavorável. Pensava que esta malapata já tinha sido ultrapassada, mas pelos vistos enganei-me.

 

E já que falei aqui num problema antigo aproveito para realçar que os disparates defensivos voltaram a aparecer. O segundo golo dos Madeirenses é no mínimo ridículo e inadmissível a uma equipa profissional como deveria ser esta que os Portistas apresentam. Ao que parece o mal da defesa Azul e Branca não está na dupla Maicon/Indi. Está é num Treinador que parece não ter capacidade para saber melhorar o que deve ser melhorado … E diga-se que já teve tempo de sobra para tal proeza!

 

Pro último queria somente dizer que é um disparate Julen Lopetegui ter-se vindo queixar do árbitro. Ricardo Pereira cometeu uma falta claríssima na área que prejudicou os Azuis e Brancos e como tal o Jogador deve ser chamado à atenção e não atirar-se as culpas para quem não a tem ou teve. Gosto muito mais de Ricardo que Danilo, mas o Ricardo é ainda um jogador muito jovem que está a dar os primeiros passos na posição de defesa lateral direito pelo que precisa que o corrijam quando faz asneiras. Para mais este discurso de Lopetegui contra os árbitros já começa a roçar o ridículo. Especialmente depois de toda a gente ter visto a pobreza franciscana e a desorganização dos Portistas que se viu nesta partida dos Barreiros.

 

E mais não digo porque este jogo ante o Marítimo não passou de um treino. Venha o Estoril e espero sinceramente que TODOS tenham aprendido alguma coisa.

2139725_w2.jpg 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:56


Mais sobre mim

foto do autor


gatices


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Janeiro 2021

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31

Publicidade


Futebol Clube do Porto

<<

Dios falleció (RIP 25/11/2020)

<<


No a l'opressió d'Espanya!


Catalunya lliure!


Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

subscrever feeds