Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O Pai da criança

por Pedro Silva, em 01.11.13

A extrema necessidade de se arranjar um culpado para algo que nos afecta directa ou indirectamente parece ser algo de sintomático da natureza humana. Tudo leva a crer que fatidicamente só ficamos satisfeitos quando vemos alguém pagar pelo sacrifício que temos de fazer e muitas vezes não olhamos a quê nem a quem

 

É desta forma que tenho visto e analisado um vasto rol de reacções ao possível regresso de José Sócrates à política nacional. Sócrates é o vilão da Direita, o papão da Comunicação Social e é para muitos a única razão da actual situação em que o nosso País está neste momento.

 

Para ser sincero não sigo este guião e muito menos me deixo levar pelos instintos porque acima de tudo tenho memória e procuro sempre ter alguma vontade analítica das questões.

 

Isto para dizer que a crise que nos assola todos os dias não foi uma obra com marca registada em nome de José Sócrates. A crise até tem um nome – Crise das Dívidas Soberanas – mas este não é pronunciado senão muito baixinho.

 

O sistema capitalista do “leve hoje e pague daqui por um ano com juros” colapsou por completo tal como nos finais dos anos 80 colapsou por completo o sistema Soviético com as consequências socais e económicas que todos conhecemos.

 

Perante tal fenómeno não há um só político que possa ser devidamente punido por isto pois este herdou um sistema que todos aqueles que o antecederam nada fizeram para evitar o seu fim. Por exemplo; muita gente culpa Gorbachev pelo fim da URSS mas a história já se encarregou de demonstrar que a queda do Comunismo se deveu à intransigência de um grupo de “velhos comunistas” que não viram vantagens na modernização do sistema que criaram e que os enriqueceu.

 

Em Portugal, e na União Europeia, passou-se e passa-se o mesmo. Todos quiseram dar um passo mais largo que aquele que podiam efectivamente dar e não se preocuparam com os maus resultados que daí podiam advir. O nosso País foi obrigado ao quase extermínio da sua agricultura, indústria e pesca em nome de uma Política Europeia Comum tendo depois ficado completamente dependente do Mercado de Dívida Soberana para se financiar, Mercado este que como é sabido entrou em crise pelas mais variadas razões.

 

È por isto que antes de queremos fazer de José Sócrates (e outro qualquer) o Pai desta criança (entenda-se crise) que tanto nos tem atormentado no nosso dia-a-dia convêm que analisemos bem o que se passou no passado para não corrermos o risco de fazer o mesmo triste filme que faziam os agricultores Norte-americanos do Velho Oeste.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:00



Mais sobre mim

foto do autor


gatices


gatos no telhado


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Novembro 2013

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Futebol Clube do Porto


9 de Março de 1916

<<Por cada soldado, uma papoila

No a l'opressió d'Espanya!


Catalunya lliure!


Portugal é uma Democracia

13769388_930276537084514_2206584325834026150_n

Publicidade


Blog Rasurando

logo.jpg




Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D