Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Caixa de Música: Left Outside Alone

por Pedro Silva, em 06.01.18

 

Artista: Anastacia

Álbum: Anastacia

Ano: 2003

LetraLeft Outside Alone

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:55


O meu Animé (CCX)

por Pedro Silva, em 05.01.18

hqdefault.jpg 

Gedatsu (ゲダツ) - One Piece

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:54


Cantinho Calvin & Hobbes (1)

por Pedro Silva, em 04.01.18

C&H - 0001.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:44


Contra tudo e contra todos!

por Pedro Silva, em 03.01.18

imgS620I211902T20180103221930.jpg 

imagem retirada de zerozero

 

Se há coisa que não era novidade nenhuma era que o Futebol Clube do Porto ia ter muitas dificuldades em Santa Maria da Feira. O Feirense é uma equipa que por norma ganha uma espécie de força hercúlea sempre que defronta a equipa azul e branca (já contra os outros dois “grandes” a música é outra). Assim como também não era novidade alguma que o árbitro do jogo em questão (no caso Fábio Veríssimo) e o VAR iam fazer de tudo para prejudicar os interesses dos Dragões. O que é novidade (e muito estranha) é a razão pela qual um árbitro de tão má qualidade como este Fábio Veríssimo envergar as insígnias da FIFA. Dito de outra forma; como é que o Fábio Veríssimo é um dos nossos melhores árbitros ao ponto de, inclusive, estar indicado para apitar jogos internacionais? É a história dos “Padres” e das “Missas” que não vou aqui falar porque já todos a conhecem.

 

Indo ao jogo jogado, a primeira coisa que me vêm à cabeça é esta pergunta: O que faz o CD Feirense no escalão principal do futebol português? Uma equipa que não joga e não deixa jogar. Uma equipa cujos atletas se atiram para o relvado mal sente a presença do colega adversário. Uma equipa que usa e abusa da táctica do “autocarro” (defender com 11 em frente à área). Uma equipa destas devia estar a lutar pela manutenção no segundo escalação do nosso futebol e não pela manutenção na Liga NOS. Uma vergonha de equipa que teve a conivência de uma equipa de arbitragem (VAR incluído) nessa sai estratégia do “jogar para o pontinho”.

 

Não podemos dizer que o Futebol Clube do Porto de Sérgio Conceição tenha tido a habilidade necessária para dar a volta a esta pequeníssima equipa do Feirense. È verdade que temos de estar gratos a Sérgio Conceição por ter estar a recuperar a importância dos lances de bola parada (foram estes que fizeram pender os 3 pontos para os lados da Invicta), mas há que procurar ter alternativas viáveis quando a equipa tenta jogar em velocidade e não tem espaço para o fazer. “Autocarros” como este de Santa Maria da Feira vão passar a ser muito recorrentes nos próximos ogos do GV Porto Sérgio e não nos podemos fiar na – sempre importante – eficácia dos lances de bola parada… Se calhar já vai sendo hora de dar mais oportunidades a Oliver Torres de jogar de início para que neste tipo de partidas o jogo portista seja mais fluído e jogado em maior velocidade de execução. Fica a sugestão Sérgio.

 

Segue-se agora uma difícil recepção ao Guimarães. Mais uma jornada complicada que vai ter o acréscimo de Benfica e Sporting terem empatado nesta jornada. Contra tudo e contra todos. È desta forma que o Futebol Clube do Porto terá de entrar em campo no próximo Domingo.

 

MVP (Most Valuable Player): Alex Telles. Este foi um jogo onde os jogadores não conseguiram destacar-se pela positiva, contudo Alex Telles poderá ser considerado o melhor em campo pois foi ele quem “fabricou” os dois golos que deram a vitória portista num campo tradicionalmente difícil.

 

Chave do Jogo: Inexistente. Em momento algum algumas das equipas conseguiu criar uma situação de jogo que fizesse com que a vitória pendesse, em definitivo, para o seu lado.

 

Arbitragem: Algumas dúvidas num lance sobre Marcano dentro da área do Feirense. Também Tiago Silva poderia ter sido expulso por duplo amarelo aos 68 minutos. Felipe é bem expulso,  mas o critério não foi o mesmo para Tiago Silva. Em suma, péssima arbitragem.

 

Positivo: Lances de bola parada. O aproveitar dos lances de bola parada era algo que o FC Porto já vinha perdendo desse os tempos de Vítor Pereira. Sérgio Conceição parece estar a querer recuperar um dos mais importantes factores do futebol moderno. Convêm é não abusar de tal.

 

Negativo: Velocidade de circulação. Diante de equipas “ultra fechadas” é extremamente importante que se aposte na velocidade de circulação de bola para, dessa forma, criar espaços que permitam tentar o golo. A melhorar Sérgio Conceição.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:55


Muda o cenário mas a trapalhada é a mesma

por Pedro Silva, em 02.01.18

imagem crónica RS.jpeg 

Confesso que não me surpreende absolutamente nada o resultado que saiu das últimas eleições catalãs. Se por um lado Mariano Rajoy sofreu (mais) uma pesada derrota, por outro o povo da Catalunha mostrou – mais uma vez – que prefere uma transição pacífica para algo muito próximo da independência em detrimento da desejada e fomentada guerra civil que Madrid parece ansiar.

 

Ora face ao sucedido o Governo central de Madrid liderado por Rajoy tem apenas duas hipóteses. Ou recua na sua intenção belicista e manifesta teimosa de não apostar num diálogo aberto e de boa-fé em busca de uma solução pacífica e abrangente que mantenha a Catalunha dentro do Reino de Espanha com condições especiais (tal como o País Basco), ou então Rajoy demite-se do cargo e evita desta forma a corrosão pública e política de um governo central minoritário que só assim não definhou de vez por falta de alternativas no actual elenco político espanhol.

 

Obviamente que Rajoy não vai optar por uma ou outra saída. Este vai antes optar por fazer aquilo que Espanha tem feito sempre que percebe que perdeu uma guerra. E a ver vamos se porventura o caso não irá acabar na velha questão das eleições sem fim até destas sair algo que agrade em definitivo a Madrid.

 

Não creio que o cenário mais optimista de uma possível “geringonça” na Catalunha se venha a concretizar. Isto porque para que tal suceder, Inés Arrimadas e o seu Ciudadanos tem de ter a possibilidade de encetar negociações livres de qualquer opressão com Carles Puigdemont e com os partidos independentistas ERC, Junts per Catalunya e CUP. Contudo tal é manifestamente impossível pois Mariano Rajoy e o seu político sistema judicial mantêm Carles Puigdemont no exílio e presos os líderes dos já aqui referidos partidos. Paras mais Rajoy já afirmou publicamente não terá qualquer tipo de discussão com Carles Puigdemont sobre a questão catalã apesar de este ter sido – somente - o segundo mais votado nas eleições de 21 de Dezembro de 2017.

 

Em suma; o que Mariano Rajoy fez com o alto patrocínio da União Europeia e da sua família política que se apossou das instituições europeias para as ir destruindo aos poucos foi, tão simplesmente, mudar o cenário na Catalunha com a trapalhada a ser a mesma.

 

Bem que Rajoy poderia, e deveria, aprender com o actual Primeiro-ministro italiano como governar com sucesso uma espécie de “manta de retalhos”. Paolo Gentiloni colocou um ponto final nas aspirações independentistas de Florença de uma forma inteligente e altamente democrática. O problema é que Rajoy se revê por completo nas personagens espanholas do filme “Os Últimos das Filipinas” do Realizador espanhol Salvador Calvo…

 

Artigo publicado no site Repórter Sombra (02/01/2018)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:30



Mais sobre mim

foto do autor


gatices


gatos no telhado


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Janeiro 2018

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031

Futebol Clube do Porto


9 de Março de 1916

<<Por cada soldado, uma papoila

No a l'opressió d'Espanya!


Catalunya lliure!


Portugal é uma Democracia

13769388_930276537084514_2206584325834026150_n

Publicidade


Blog Rasurando

logo.jpg



subscrever feeds


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D