Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Bem podia “cair” a bomba atómica…

por Pedro Silva, em 07.01.14

Isto que vemos no vídeo em cima aconteceu ontem aqui na Invicta por volta das 16H. Foram momentos de puro terror os que se viveram entre a esplanada do Castelo e a Rua de D. Carlos I, junto ao Castelo de S. João da Foz.

 

O mar também causou problemas na Costa da Caparica, onde uma idosa foi retirada de uma habitação que se encontrava cercada por água.

 

Alguns deste graves temas foram assunto de cobertura televisiva da parte das nossas televisões (RTP incluída) e Rádios?

 

Não. Ontem só o funeral de Eusébio é que interessava. Bem que podiam ter morrido pessoas que Eusébio é que dá audiências. Tais factos não precisam de cobertura nenhuma porque nem sequer é necessário tomarem-se medidas para se evitar que algum dia aconteça uma tragédia nas zonas afectadas pela fúria do mar.

 

O que interessa à Vida nacional neste momento é colocar Eusébio no Panteão da Assembleia da República. E ai de quem esteja contra! Tudo o resto é terciário. Até podia cair uma bomba atómica que “no passa nada”.

 

O que nos vale é que hoje em dia a informação está ao alcance de um simples “clic”. Não fosse assim e isto seria como nos tempos da “Velha Senhora” onde se ouvia às escondidas a frequência de uma qualquer estação de rádio/tv estrangeira para se saber o que se passa no Mundo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:30


É oficial, somos a Coreia do Norte

por Pedro Silva, em 06.01.14

Já o tinha dito via Twitter mas agora faço-o aqui mesmo correndo o sério risco de ser mal interpretado e de me repetir.

 

Todos nós devemos muito a Eusébio da Silva Ferreira. Todos nós que amamos o futebol devemos partilhar este momento de dor independentemente da nossa cor clubística, mas aquilo que a Televisão do Estado (RTP) está a levar a cabo é um tremendo exagero só comparável com o que fez a Televisão Estatal da Coreia do Norte aquando da morte do seu Querido Líder.

 

Isto de apelidar de Telejornal um “especial Eusébio” e de ignorar por completo qualquer outra notícia é um insulto à memória do Pantera Negra que sempre foi conhecido por ser uma pessoa humilde e correcta para com todos.

 

Pior ainda é ver os pivots dos Telejornais da Rádio Televisão de Portugal vestidos de preto e afirmarem que morreu um dos maiores símbolos do Sport Lisboa e Benfica. Ou seja, conseguem ser mais “Papistas que o Papa” e atiram para o esquecimento tudo aquilo que Eusébio fez na Selecção Nacional de Portugal como se Portugal fosse composto somente por adeptos do Benfica.

 

Que me desculpem estes “Norte Coreanos” da RTP e outros tantos que concordam com este tipo de loucura colectiva, mas a Vida é algo mais que futebol e se eu financio a RTP, mesmo que indirectamente, exijo que a ética e o profissionalismo sejam respeitados.

 

Tenho todo o cabal direito de protestar e de exigir do Canal Público o mesmo que fazem os outros órgãos de comunicação social, ou seja, dar especial destaque à morte do maior símbolo do futebol Português sem descurar o que se passa no resto do Planeta e em qualquer outro ponto do nosso País.

 

Isto a não ser que agora sejamos oficialmente parte da Coreia do Norte.

 

P.S.: um bem-haja ao Jornalista Daniel Oliveira. É sempre bom saber que ainda existe quem tenha uma mente lúcida que não se deixa levar pelas massas “norte coreanas”.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:42


Respeito acima de tudo

por Pedro Silva, em 05.01.14

Há algo que é inevitável para todos nós. A morte não escolhe horas e muito menos pessoas. Até os Gigantes sabem que um dia terão de nos deixar e iniciar a viagem para o outro Mundo.

 

Eusébio foi e é um destes Gigantes que será para toda a eternidade o símbolo do Futebol Português.

 

Eusébio da Silva Ferreira foi o primeiro Português que teve a honra de inscrever o nome de Portugal na lista dos Melhores Jogadores do Mundo. Eusébio da Silva Ferreira foi o corpo de um sonho que podia ter sido dourado no Mundial de 1966.

 

O Pantera Negra foi mais que um símbolo do SL Benfica e um fantoche do Estado Novo.

 

Eusébio da Silva Ferreira é um símbolo do Futebol Luso que merece o respeito de todos nós seja qual for o nosso clube, ideologia, nacionalidade ou raça.

 

Descansa em Paz Eusébio. Agora vais poder continuar os teus intermináveis duelos com o grandioso Yashin e um dia todos nós vamos poder ter o prazer de te ver a jogar novamente.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:05


O Fonseca é burro

por Pedro Silva, em 04.01.14

O Futebol Clube do Porto acabou de golear por 6 a 0 uma equipa da Liga Cabovisão (antiga Liga de Honra). Lá com isto marca presença nos quartos-de-final da Taça de Portugal.

 

E daqui retiram-se duas conclusões:

 

. Está provado que ante o hiper, mega, super Sporting do bem-amado Leonardo Jardim os Portistas levaram aquilo a brincar até porque a Taça da Liga não merece ser disputada a sério por ninguém;

 

- E o Paulo Fonseca é tão burro, tão burro mas tão burro que consegue impor uma goleada das antigas a uma equipa que há 7 anos atrás eliminou o FC Porto de Jesualdo Ferreira e Ricardo Quaresma da Taça de Portugal em pleno Estádio do Dragão.

 

Venha o SL Benfica porque o Fonseca é burro.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:40


O fanatismo do Sr. Costa

por Pedro Silva, em 03.01.14

Confesso que me causa uma certa impressão ler certas opiniões de Jornalistas conceituados da nossa Praça.

 

Vem isto a respeito da última Crónica da autoria do Sr. António Costa, Jornalista do Jornal Económico que foi publicada pelo Portal SAPO. Trata-se de um texto facioso e a roçar um fanatismo ideológico que me custa a acreditar que tal escrito tenha saído da cabeça de uma pessoa com um Grau Académico. Vejamos e analisemos então alguns excertos:

 

Há alguma boa notícia? Há. Não há aumento de impostos.

 

No Universo Fiscal existem dois tipos de Impostos: os directos e os indirectos. O IRS é o exemplo de um imposto directo. O IVA é um imposto indirecto.

 

Assim como é um imposto indirecto os chamados descontos que todos os que recebem um ordenado/reforma têm de fazer (retenções na fonte). A CES é descontada do valor da reforma, ou seja, é um imposto indirecto.

 

Ora como tal o Sr. Costa pode dar as voltas que quiser e utilizar o léxico que muito bem entender, mas a Contribuição Especial de Solidariedade é um Imposto indirecto, imposto este que vai ser aumentado.

 

Estamos portanto perante um aumento de impostos. E que eu saiba qualquer aumento de impostos é sempre uma má notícia para todos os sectores da Sociedade.

 

É também o resultado das decisões do Constitucional, que não permite reduções de pensões, mas permitirá, afinal, o aumento dos encargos sobre as mesmas pensões. 

 

Quanto a este ponto acho que o Sr. Costa devia procurar informar-se antes de escrever. Isto porque uma grande maioria de Constitucionalistas conceituados tem uma visão completamente diferente da situação e até a fundamentam.

 

Coisa que o Sr. Costa não faz porque segundo este o Tribunal Constitucional é que agiu mal e não o Governo que não sabe criar normas legislativas que não violem a Constituição.

 

O agravamento das contribuições para a ADSE é da mais elementar justiça. É um seguro de saúde ‘privado', pago por todos e para benefício de alguns.

 

È aqui que se vê o radicalismo ideológico do Sr. Costa. Este está do lado da caça às bruxas que o actual Governo resolveu levar a cabo na Função Pública.

 

Quer o Sr. Costa queira, quer não queira os Funcionários Públicos são pagos por todos nós para que nos prestem serviços que são um exclusivo do Estado. Como tal é perfeitamente natural que estes tenham determinadas “regalias” que o trabalhador do sector privado não tem.

 

E é legítimo que os trabalhadores do Estado possam exigir a opção de escolha, isto é, a dispensa de descontar para a ADSE e a utilização do SNS.

 

A ADSE é paga “a peso de ouro” pelos Funcionários Públicos, e por muito que se queixem não podem optar pela tal escolha porque o Governo não deixa.

 

Certa vez o Governo deixou que fosse possível levar a cabo a tal escolha de que fala o Sr. Costa. Foi no tempo de Sócrates, mas esta parte o Cronista esqueceu-se de mencionar.

 

O aumento de impostos seria, sempre, mais penalizador da economia e também do regresso aos mercados, logo agora que Cavaco Silva lhe dá, de bandeja, uma oportunidade para realizar emissões no mercado nos próximos três meses sem o risco de decisões do Constitucional. E, logo, para negociar, em melhores condições o necessário Programa Cautelar.

 

Neste ponto creio que o Sr. Costa dá uma de ignorante. Posso não ser um conceituado Economista, mas que eu saiba a diminuição do poder de compra através do aumento de impostos também penaliza fortemente a economia. E pior é quando esta está em recuperação.

 

E gostaria de saber porque quer o Sr. Costa insistir numa fórmula que não funciona. A austeridade dividiu a Europa, arrasou a economia europeia, criou conflitos e tornou mais ricos os ricos.

 

Que parte de tudo isto é que o Sr. Costa não percebeu para vir falar com tanta leviandade de um Programa Cautelar?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:24



Mais sobre mim

foto do autor


gatices


gatos no telhado


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Janeiro 2014

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

Futebol Clube do Porto


9 de Março de 1916

<<Por cada soldado, uma papoila

No a l'opressió d'Espanya!


Catalunya lliure!


Portugal é uma Democracia

13769388_930276537084514_2206584325834026150_n

Publicidade


Blog Rasurando

logo.jpg



subscrever feeds


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D