Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Que Democracia é esta?

por Pedro Silva, em 27.01.14

Lamento ter de voltar a comentar um assunto sobre o qual já expus aqui a minha opinião, mas este fim-de-semana foi penoso ser “bombardeado” por notícias e textos de opinião contra a Praxe. O Jornal Público passou o Sábado inteiro a publicar noticias e opiniões ante Praxe.

 

Li de tudo e fui insultado de todas as formas e feitios por aqueles que se dizem defensores da integridade humana.

 

As crónicas de opinião do Jornal Público apelidaram de mafiosos, bêbados, irresponsáveis, intolerantes, Salazaristas, Fascistas, etc. quem frequenta e frequentou a Praxe. E isto para não fazer aqui referência a espaços onde se insultou a Mãe dos Praxistas.

 

Mas que raio de Democracia é esta?

 

Mas agora temos de estar todos contra a Praxe porque faleceram 6 jovens na Praia do Meco sob condições que ainda estão por apurar?

 

E se porventura os jovens não fossem filhos de Pais com poder financeiro e com influência nos media teríamos este mesmo “circo”?

 

E já agora, se porventura o Ministério Público chegar á conclusão de que o sucedido na Praia do Meco em nada teve a ver com uma suposta actividade Praxística, em que ponto ficamos? Vamos afirmar que a Justiça em Portugal não funciona?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:21


Gravidade

por Pedro Silva, em 26.01.14

Drama, Ficção Científica (2013) - "Gravity"

Realizador: Alfonso Cuarón 

Elenco: Sandra Bullock, George Clooney, Ed Harris, Orto Ignatiussen

 

Sinopse: A Dra. Ryan Stone é uma brilhante engenheira médica na sua primeira missão espacial, com o astronauta veterano Matt Kowalsky, no comando do seu último vôo antes de se reformar. Mas numa caminhada espacial de rotina acontece um desastre. A nave é destruída, deixando Stone e Kowalsky completamente sozinhos – amarrados apenas um ao outro e caindo em espiral pela escuridão. O silêncio ensurdecedor diz-lhes que perderam qualquer ligação com a Terra...e qualquer hipótese de salvamento. O medo transforma-se em pânico e cada respiração rouba o pouco oxigénio que têm disponível. O único caminho para voltarem a casa pode ser irem mais longe na imensidão aterrorizante do espaço…

 

Muito bom. Foi um filme que me prendeu do principio ao fim. Bem elaborado, imprevisível, simples e com mais uma excelente actuação da fabulosa actriz Sandra Bullock.

 

Só não percebo porquê razão nestes filmes têm sempre de ser os Russos a dar inicio às desgraças. É a velha mania egocêntrica dos Norte Americanos. Mas não obstante esta falha estamos perante um filme muito bom que merece ser visto e ter sido nomeado para os Óscares.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:04


É a Vida Leãozinho

por Pedro Silva, em 25.01.14

Pois é. O futebol continua a ser aquela coisa engraçada que deita abaixo os andores e outras coisas tais.

 

Durante a semana toda o cenário estava montado. Quase todos os Jornais/Comentadores Desportivos juravam a pés juntos que os Viscondes de Alvalade iam passar à fase seguinte da Taça da Liga.

 

Confesso que este era o cenário mais provável neste Grupo que incluía FC Porto e Sporting CP, mas daí até se darem quase certezas de que o Sporting ia eliminar os Dragões por causa da juventude do seu plantel vai uma longa distância.

 

No final de contas o quase de certeza apurado ficou pelo caminho e o quase de certeza eliminado passou à fase seguinte.

 

Efectivamente este Sporting Clube de Portugal é tão forte, o seu Treinador é tão competente e a sua Direcção é tão genial que nem com tantos factores a seu favor conseguiu eliminar um Futebol Clube do Porto que realizou uma péssima exibição ante o CS Marítimo.

 

È a Vida Leãozinho. Temos pena.

 

Quanto ao jogo do Dragão, péssimo é pouco para descrever o que aconteceu. A Competição é uma palhaçada (hoje valeu a pena porque se eliminou o Sporting CP e os seus acólitos violentos), mas nada justifica a forma ridícula como a equipa jogou.

 

Espero sinceramente que tenha sido somente a falta de motivação por ser a “Taça dos Treinos”. Mas espero mesmo que assim seja porque na próxima semana a jogar assim ante este Marítimo nos Barreiros não antevejo coisa boa para a Nação Azul e Branca.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:50


Praxe

por Pedro Silva, em 24.01.14

Fui Praxista durante quase toda a minha Vida Académica. Passei por todas as Hierarquias Praxisticas, participei em muitas actividades, tive os meus momentos de alegria, os meus momentos de tristeza, passei por situações complicadas e fáceis, fiz grandes amizades que ainda hoje perduram e foi graças à Praxe que terminei a minha Licenciatura em Direito na Faculdade de Direito da Universidade do Porto.

 

Contudo uma regra de ouro imperou sempre durante todo este período. Não fazer nada que não fosse do meu agrado e sobretudo evitar confrontações porque a Praxe vive-se, sente-se e passa-se á frente.

 

E assim foi. Nunca ninguém me obrigou a fazer nada com a qual eu não concordasse. Educadamente sempre consegui “driblar” as “ordens” que achava que não faziam sentido. E não foi por ter esta postura que fui colocado de lado, expulso ou rotulado de imprestável. A Praxe aceitou-me tal como eu era.

 

Vêm isto a respeito da perigosa generalização que a Comunicação Social está a fazer sobre a Praxe tendo por base o infeliz acidente da Praia do Meco.

 

Primeiro que tudo há que perceber que os jovens que faleceram foram para o dito local porque quiseram. Até prova em contrário não há nada que contrarie esta tese.

 

Segundo, só colocou pedras nos sapatos, deixou o telemóvel em casa e se aproximou perigosamente do mar quem quis. Como já aqui o disse é perfeitamente possível dizer não na Praxe. Só é “carneiro” quem quer.

 

Terceiro, na minha Faculdade era recorrente a Comissão de Praxe e o Conselho de Veteranos reunirem com todos os Praxistas para lhe passarem a mensagem muito clara de que há que ser responsável no momento de dar a “ordem”. Inclusive vi muita gente ser recriminada e punida por ter usado e abusado dos Caloiros. Não sei se tal se aplica à Praxe da Lusófona mas isto não invalida que os Caloiros desta Faculdade não possam recusar-se a fazer o que vai contra a sua vontade.

 

Quarto, a Comissão de Praxe não ameaça nas Redes Sociais que está a “vigiar” e que vão punir quem quebrar um “certo silêncio”. As Comissões de Praxe quando detectam um determinado comportamento que acham que necessite de ser chamado à atenção chamam o Praxista em questão depois de este ter cometido o erro. Muito menos tal Comissão se serve do disfarce do nickname da Internet para ameaçar. Por norma isto das ameaças internáuticas e dos nicknames é o comportamento normal dos anti Praxe.

 

Isto para concluir que entendo que os Pais dos jovens falecidos na praia do Meco queiram fazer justiça. Assim como aceito que possam ter existido comportamentos perigosos da parte dos Praxistas na noite em que se deu a tragedia.

 

Agora o que eu não aceito é que se faça um circo mediático em torno do caso com o claro objectivo de passar a ideia de que a Praxe foi a responsável pela morte dos jovens. Para mais nada está provado nas instâncias próprias.

 

A Justiça deve fazer o seu trabalho sem sofrer pressões, ingerências e outras coisas tais que possam influir no seu normal desempenho. É assim que as coisas são e devem continuar a ser. E lamento que tenhamos a triste Comunicação Social que temos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:54


Papagaios

por Pedro Silva, em 23.01.14

Se há coisa que detesto são papagaios. Não me estou a referir às aves mas sim aos opinion makers que tem por característica repetir até à exaustão que tudo aquilo que o actual Governo faz é bom e que tudo o que a Troika/Bruxelas impôs é excelente.

 

Não. A realidade dita-nos outra coisa bem diferente.

 

O cenário não é negro e muito menos é cor-de-rosa. A realidade é que este governo, decididamente, está a deixar obra para lá do seu mandato. Não quer só destruir o país agora. Quer deixá-lo sem possibilidades de se reconstruir depois como diz e bem Rui Tavares em mais uma das suas crónicas de opinião.

 

As falências diminuíram 20% e foram largamente ultrapassadas pela criação de empresas, que registou o melhor valor dos últimos cinco anos (35 mil). O desemprego baixou pelo nono mês consecutivo. As exportações cresceram mais uma vez. Dos EUA e de Bruxelas chegaram opiniões dizendo que Portugal “está no bom caminho”. diz um destes papagaios.

 

Contudo há que perceber que as falências desceram porquê as empresas despediram trabalhadores o que aumentou o seu lucro mesmo sendo este de uma margem menor. Houve um crescimento na criação de empresas porque as pessoas esperam e desesperam por arranjar emprego e o Centro de Emprego até dá uma ajuda na criação do seu negócio. O desemprego baixou porque o n.º de pessoas inscritas no Centro de Emprego tem diminuído não porque tenham arranjado emprego mas porque simplesmente desistiram de estar tanto tempo à espera de arranjar emprego. Quanto à tal de “confiança externa em Portugal” é preciso ter-se em linha de conta que até às eleições europeias de Maio do corrente ano vai ser tudo uma maravilha e a crise vai ser coisa do passado.

 

Mas os papagaios não conseguem fazer tal juízo porque para eles tudo gira em torno dos maléficos objectivos do PCP, do BE e do PS que exigiam a demissão do Governo - pois consideravam que o Executivo liderado por Passos Coelho, além de tecnicamente incapaz (visto que “falhava todas as previsões”), era politicamente execrável (constituído “por neoliberais”) e institucionalmente “ilegítimo”.

 

E como não podia deixar de ser para esta malta a comunicação social é em boa parte acéfala e com o coração à esquerda. Já a que não vê mais nada senão a direita e tece elogios a todo e qualquer disparate governamental não é acéfala e deve ser levada a sério.

 

Mas o Tribunal Constitucional não podia escapar á brilhante retórica da papagaiada.

 

Ora segundo tais mentes brilhantes o Tribunal Constitucional aceitou assumir-se como “Câmara alta do Parlamento”, entrando no terreno da política e chumbando, segundo critérios puramente opinativos, leis aprovadas pelos deputados. A Constituição, enunciando princípios muito gerais - como a “confiança”, a “igualdade”, ou a “proporcionalidade” - permite todas as interpretações e legitima todas as decisões. Hoje, o TC faz uma oposição muito mais eficaz ao Governo do que o PCP, o BE ou o PS - pois certas leis que a oposição não consegue inviabilizar no Parlamento são a seguir travadas pelo TC. Dito de outro modo, a oposição parlamentar foi substituída pelo Tribunal Constitucional.

 

Da próxima vez que um tribunal não me der razão eu vou invocar esta da politização do dito cujo. Pode ser que tenha sorte e apanhe um papagaio vestido de Juiz.

 

Mas querem melhor? Cavaco escusou-se a ser instrumentalizado pela oposição - levando o PCP, o BE e mesmo os socialistas a atacarem-no com uma brutalidade nunca vista.

 

Já o Presidente da República deixar-se instrumentalizar pela direita e inclusive indicar antigos membros de um seu Governo para o actual não tem o mínimo de problema porque é tudo em nome da dita retoma.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:00



Mais sobre mim

foto do autor


gatices


gatos no telhado


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Janeiro 2014

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

Futebol Clube do Porto


9 de Março de 1916

<<Por cada soldado, uma papoila

No a l'opressió d'Espanya!


Catalunya lliure!


Portugal é uma Democracia

13769388_930276537084514_2206584325834026150_n

Publicidade


Blog Rasurando

logo.jpg



subscrever feeds


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D