Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Uma derrota é sempre uma derrota

por Pedro Silva, em 21.07.16

imgS620I178292T20160721215227.jpg 

imagem de zerozero

 

Embora não tenha visto o PSV Eindhoven 3 x FC Porto 0 a primeira coisa que me saltou à vista é que uma derrota é sempre uma derrota. Sejam jogos de preparação ou não vencer é sempre importante até porque as vitórias ajudam a que se colmatem, lacunas antigas (já vamos a elas) que este Dragão teima em não querer esquecer. Nuno Espírito Santo deveria saber bem disto e muitos dos seus actuais Atletas também, mas pelos vistos “comeram queijo” e encolheram os ombros após terem perdido com o PSV. É bom que isto mude não obstante eu até entender esta forma de esta porque a Temporada que está prestes a começar é mais do que decisiva… Adiante.

 

Quanto ao jogo em si, os Azuis e Brancos entraram bem e dominaram o jogo, mas só o fizeram até ao momento em que a velha lacuna de que meio campo não defende ter “vindo ao de cima”. É verdade que Felipe não esteve nada bem no primeiro golo dos holandeses, mas é também verdade que o meio campo Portista ficou a “ver a banda a passar” sem ter esboçado o mais pequeno esforço de pressionar o portador da bola. Um problema made in Julen Lopetegui que Nuno parece estar a ter dificuldade em fazer com que desapareça de vez. No terceiro golo do PSV aconteceu exactamente a mesma coisa, mas desta vez não estava lá o Felipe para “levar com as culpas”.

 

O Futebol Clube do Porto não jogou mal. Deu a devida resposta a uma equipa que já está bem mais adiantada na sua preparação, mas é também verdade que a resposta que os Dragões foram dando era um tudo ou nada consentida pelo seu adversário. Tivessem os Portistas aproveitado uma das muitas oportunidades de golo que a frágil defesa dos holandeses ia oferecendo e “o galo cantaria de outra forma”. Mas tirando André Silva - mais uma vez ele -, poucos era os Atletas do Ninho do Dragão dispostos a dar luta e a mostrar alguma eficácia na hora de rematar à baliza. Ora era o vento, ora o Guardião adversário, ora a mira desafinada, etc… Nada fazia com que o FC Porto metesse a bola na baliza do PSV não obstante este apresentar jogadas muito bonitas de envolvimento. Mais uma lacuna made in Julen Lopetegui que Nuno está a ter dificuldade em colocar um ponto final.

 

Mas nem tudo foi mau. Octávio tem mostrado serviço. Varela está a aproveitar a oportunidade para mostrar que podem contar com ele seja em que posição for. A equipa Portista tem tentado jogar com as suas linhas mais próximas (tenta funcionar como um bloco nos variados momentos de jogo). Os contra ataques – mesmo que ainda muito tímidos – começam a ser uma realidade. Joga-se em posse mas já nãos e anda com a bola para trás e para os lados. Varia-se o flanco de jogo sempre que é necessário encontrar o caminho da baliza adversária.

 

Em suma; depois de ter visto este jogo fico com a clara ideia de que existem sinais positivos, mas também existem muitos outros problemas que tem de ser resolvidos.

 

E já agora uma nota. Desde quando é que perder por três a zero é considerado uma “goleada”? Este Jornalismo tendencioso… Lá porque o Sporting sofreu uma “goleada” no verdadeiro sentido do termo diante deste mesmo PSV não quer dizer que todos tenham de “sofrer goleadas” só para agradar a certos “Gregos”.

 

Chave do Jogo: Partilho da mesma opinião que o Jornalista do zerozero que escreveu o seguinte: O auto-golo de Felipe deu uma tranquilidade ao PSV que nunca mais foi beliscada pelo FC Porto. O erro acontece, mas marcou a partida dos dragões, numa altura em que a equipa tentava reagir ao primeiro golo.

 

Positivo: André Silva, Octávio e Varela. Mais uma vez estes três Atletas mostraram a Nuno que pode contar com eles para a Temporada que se avizinha.

 

Negativo: A “normalidade da derrota”. Estamos na pré temporada, mas daí até se aceitar esta derrota como uma “fatalidade natural” vai uma tremenda distância.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:32


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Rui a 22.07.2016 às 10:04

Primeiro começa por dizer que não viu o jogo, mas depois faz um resumo do mesmo...


Depois faz referências a Lopetegui, como se fosse o treinador espanhol que tenha colocado o clube nesta situação. Antes dele já Paulo Fonseca e Luis Castro tinham estado no banco, depois dele José Peseiro tambem lá esteve. O denominador comum não é treinador, é quem está sentado no escritório da SAD à espera do fim do mês e a deixar que o nosso clube se vá afundando cada vez mais em todas as modalidades!

Mas já que gosta de comparações, durante a época e meia que o Lopetegui foi nosso treinador, diga-me lá quantas vezes sofremos três golos num jogo?? E em quantos jogos é que ficamos em branco?? Pois...é fácil criticar e inventar responsáveis onde não há. Eu amo o Porto, não amo o Pinto da Costa, não consigo engolir toda a bosta que ele conta! Por exemplo, Imbula foi uma escolha da SAD por interesses com a Doyen, nunca foi uma escolha de Lopetegui, toda a gente percebe que Imbula é totalmente o oposto do estilo de jogo de Lopetegui.


Por mim, em relação aos destaques do jogo de ontem, concordo com o que disse, mas acrescentava ainda o nome de João Carlos Teixeira. Mais uma boa exibição, qualidade, técnica, leitura de jogo e velocidade de execução. Talvez o melhor reforço até agora.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.07.2016 às 13:47

O porto ainda vai andar um bom tempo até se encontrar, toda a estrutura que foi montada há umas 2 décadas tem que ser mudadda, os tempos são outros... e e o porto vai continuar a perder... neste caso cahmam-lhe "goleada"... e forma os portistas que começaram a dizer que 3-0 é goleada !!!

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


gatos no telhado


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Julho 2016

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31

Mandela 1918 - 2013


Catalunya lliure. No a l'opressió d'Espanya


Frase do Ano


Portugal é uma Democracia

13769388_930276537084514_2206584325834026150_n

CR7 (Bola de Ouro 2016)


Publicidade




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D