Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A importância de se começar bem

por Pedro Silva, em 09.08.17

imgS620I202705T20170809204104.jpg 

imagem retirada de zerozero

 

Começar um campeonato a vencer é bom. Começar o dito a golear é muito bom. O que não é muito bom e a ilusão que tal cria no adepto. Isto porque o Futebol Clube do Porto fez hoje o que lhe competia, mas este demonstrou ter – ainda – muitas lacunas. O normal tendo em consideração que a pré-época é sempre demasiado curta para que uma equipa “afine” todos os sues processos, mas o adepto é, na sua crassa maioria, um ser emocional e tem alguma dificuldade em aceitar o óbvio.

 

Isto tudo para dizer que ainda estamos longe de ver um Futebol Clube do Porto à imagem do seu treinador. O repelão e o ressalto do meio campo, as duas bolas nos postes de uma defesa azul e branca que tem a obrigação de estar rotinada dado que não houveram “mexidas” neste sector relativamente à época anterior e um ataque liderado por um Aboubakar super perdulário são sinais de que Sérgio Conceição tem ainda muito trabalho pela frente. Isto apesar de Marega ter demonstrado ter já uma pequena noção daquilo que o seu “Mister” deseja de si e dos seus colegas.

´

É muito por isto que digo (e repito) que começar um campeonato a vencer é bom. Começar o dito a golear é muito bom. O que não é muito bom e a ilusão que tal cria no adepto. Contudo esta goleada que o Dragão impôs aos “canarinhos” do Estoril impõe respeito e avisa, desde já, o próximo adversário (Tondela) que terá de enfrentar um FC Porto motivado que pretende melhorar o seu rendimento jornada a jornada vencendo os seus jogos. Especialmente se tivermos em linha de conta que o plantel portista está, ainda, indefinido e que haverão sempre “forças ocultas” a dar o seu melhor para que os Dragões não consigam criar o seu futebol.

 

MVP (Most Valuable Player): Moussa Marega. Bem que poderia ter dado este título a Oliver e/ou Brahimi, mas não tivesse Soares tido a infelicidade de se lesionar e talvez Marega não teria entrado em campo para “descomplicar” um jogo que estava a começar a ficar complicado porque o empate ia-se mantendo teimosamente com a pressão das bancadas do Estádio do Dragão a aumentar a cada minuto. Para mais Moussa parece ter sido (para já) o único atleta do plantel portista que percebeu as ideias do novo Treinador.

 

Chave do Jogo: Surgiu no minuto 35´ para resolver a contenda a favor do FC Porto. Esta foi a altura em que Marega marcou o golo inaugural da partida, golo este que acabou por funcionar como a garrafa do ketchup acabando por resolver uma partida que começava a complicar-se para os Dragões.

 

Arbitragem: Hugo Miguel é o “suspeito” do costume. Na minha opinião este até que esteve bem ao ter anulado o golo de Aboubakar ainda na primeira parte da partida. Já no outro golo dos portistas que Hugo Miguel anulou por suposto fora de jogo de Corona tenho as minhas sérias dúvidas dado que não me pareceu que o mexicano estivesse em fora de jogo. A cereja no topo do bolo foi uma falta clara sobre Brahimi fora da grande área “estorilista” que Hugo Miguel (obviamente) “não viu”.

 

Positivo: A entrada de Moussa Marega. Efectivamente há males que vem por bem. A lesão de Tiquinho Soares acabou por abrir caminho à vitória portista que começou a ser construída nos pês de Marega.

 

Negativo: Vincent Aboubakar. Um ponta de lança “vive de golos” e como tal Aboubakar não pode ser tão perdulário na hora de rematar à baliza adversária. A melhorar Abou!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:30


Pois é… Casillas é o maior!

por Pedro Silva, em 17.01.16

imgS620I168327T20160117212225.jpg 

magem de zerozero

 

Ponto prévio; a época do Futebol Clube do Porto - no que ao campeonato diz respeito - ficou perdida a partir do momento em que se despediu Julen Lopetegui. Repito o que já venho dizendo há muito tempo: não existem soluções mágicas e muito menos se pode exigir seja o que for a Rui Barros e a quem lhe venha a suceder no comando técnico da equipa Portista.

 

Quanto ao jogo de Guimarães já muito pouco a dizer.

 

E há muito pouco a dizer porque quem conhece bem Casillas (como eu) sabe perfeitamente que o Espanhol é um desastre nos cruzamentos e que tem por hábito ter este tipo de “erros crassos” quando a sua situação não lhe agrada (recordo que a saída de Lopetegui do FC Porto não agradou em nada a Iker Casillas).

 

Para além do que escrevi atrás os Dragões mostraram na cidade Berço exactamente os mesmos problemas que mostravam com Lopetegui. Dito de outra forma; muita posse de bola, pouca movimentação, escassez de linhas de passe dado que os Jogadores não se movimentam, Jogadores muito afastados uns dos outros, fraca coordenação entre sectores, complicar na defesa quando se deve jogar simples (bola para fora ás vezes é o melhor a fazer). Eyc., etc., etc.

 

Em suma, mantenho o que disse no primeiro parágrafo. Resta ao Futebol Clube do Porto apostar as “fichas todas” na conquista da Taça de Portugal para amenizar mais uma época abaixo, muito abaixo, do esperado para um Clube como o Futebol Clube do Porto.

 

Um último ponto. Por favor não procurem justificar esta derrota Azul e Branca com o árbitro. A equipa de arbitragem esteve quase sempre bem nas suas decisões e procurou ser sempre coerente nas suas decisões.

 

Chave do Jogo: Inexistente. É verdade que o Vitória Sport Clube estava muito bem “montado” por Sérgio Conceição para “dar que fazer” ao Futebol Clube do Porto mas em momento algum os Vitorianos tiveram um lance que fizesse com que a partida ficasse sob o seu domínio. Venceram porque fizeram por isto mas se Casillas não tivesse sido igual a sim  mesmo o mais provável era estar aqui a dissecar um empate a zero bolas.

 

Positivo: Vitória Sport Clube. A equipa Vitoriana bateu-se muito bem em campo, fez por merecer a vitória se bem que um empate a zero teria sido uma justa recompensa para os comandados de Sérgio Conceição.

 

Negativo: Iker Casillas. Os Dragões podem ter ficado praticamente afastados da conquista do título de Campeão graças a um erro grosseiro daquele que é considerado um dos melhores Guarda-redes do Mundo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:02


Dragão a meter a 6.ª

por Pedro Silva, em 06.03.15

Mais uma Final, mais uma vitória!

 

Apesar de ter seguido a 1.ª parte desta partida via rádio fiquei com a ideia de que o Futebol Clube do Porto apresentou um futebol bem mais fraquinho do que o habitual, se bem que do outro lado do campo esteve uma equipa que queria o “pontinho” e nada mais.

 

Mas diga-se que apesar de tudo a equipa de Lopetegui dominou por completo e impôs o seu jogo, sinal de que a equipa Portista está mesmo a melhorar como já tenho referido neste espaço por mais que uma vez. Começa a ser agradável verificar que a equipa deixou de andar com a bola para trás e para os lados e que sabe o que é rematar quando se aproxima da área adversária.

 

Para mais o Futebol Clube do Porto está a conseguir sufocar de tal forma os seus adversários que estes não sabem o que fazer em campo. Tal já tinha sucedido na jornada anterior ante o Sporting CP e agora voltou a acontecer com o outro Sporting do nosso Campeonato.

 

Julen Lopetegui está também cada vez melhor na hora de “mexer”. Soube o que tinha de fazer quando o empate parecia imperar. Fez entrar Quaresma e colocou Brahimi no meio campo, a equipa ficou ainda mais pressionante e dominadora. Após o golo de Tello percebeu que tinha de colocar Rúben Neves em campo que unuiu e solidificou o meio campo Azul e Branco de tal forma que não permitiu qualquer reacção da parte dos Bracarenses. É caso para se dizer que Lopetegui está cada vez mais perfeito no “Xadrez”. Muito bem Mister!

 

Apenas lamento, mais uma vez, que este “novo” Futebol Clube do Porto tenha demorado tanto tempo a vir ao de cima.

 

Contudo confesso que me começam a irritar os disparates defensivos do Dragão. Fabiano tem tanto de bom Guarda-redes como de repente lhe dá para dar uma de Rui Patrício. Marcano por vezes parece perder a noção de onde se deve colocar em campo e só mesmo por sorte e burrice dos adversários é que as asneiras do Jogador Espanhol não são aproveitadas. Danilo também não esteve muito bem neste jogo da Pedreira, sinal de que já estará com a cabeça noutro lado. Se o Clube Azul e Branco quer ir longe nas provas onde ainda está inserido deve melhorar a sua defesa o mais rapidamente possível.

 

Quatro notas finais sobre este SC Braga 0 x FC Porto 1:

 

- Continuo a achar que falta alguma velocidade de execução ao Futebol Clube do Porto. Quando o Dragão apanha pela frente com uma equipa defensiva acho que deveria haver uma maior velocidade de pensamento e de execução para se evitar que o jogo se arraste no tempo e acabe por enervar os Jogadores. Um aspecto a ser "limado" Lopetegui;

 

. Lamento a lesão de Jackson mas não fico deveras preocupado. É um facto que o Colombiano tem vindo a melhorar de jogo para jogo e que era já uma peça fundamental deste Porto, mas já não é a primeira vez que o Camaronês Aboubakar mostra estar á altura do Colombiano;

 

- O Espanhol Tello ainda não me convenceu por completo. O jovem Atleta está a melhorar e a trabalhatr muito para se apresentar cada vez melhor sempre que o Treinador aposta nele, mas ainda falha muito diante da baliza adversária e tem de melhorar a nível dos passes dado que ainda fez muitos disparates a este nível;

 

- Sobre a arbitragem deste jogo confesso que estou algo dividido. Isto porque por um lado não acho que Sérgio Conceição tenha muitas razões de queixa sobre a arbitragem, por outro após ter visto repetições do lance em que Pardo cai na área Portista fico com a ideia de que se tivesse sido assinalada Grande Penalidade a favor dos Minhotos não seria asneira alguma. Mas é preciso dizer que cheguei a tal conclusão após ter visto e revisto o lance algumas vezes, coisa que a equipa de arbitragem não pode fazer como é óbvio.

 

Venha o Basileia!

imgS620I151523T20150306222831.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:19


Obrigado cambada!

por Pedro Silva, em 30.11.13

O Futebol Clube do Porto acabou de perder o seu jogo que se realizou em Coimbra a contar para o Campeonato. E para não variar o responsável da derrota na cidade dos Estudantes já tem rosto. Dizem os entendidos na matéria que mais uma vez Paulo Fonseca não fez nada para evitar a derrota e que tudo está mal por sua culpa.

 

Trata-se sem sombra de dúvida do discurso habitual que faz com que muitas vezes os adeptos sejam injustamente rotulados de seres sentimentais que colocam a emoção sempre à frente da razão. E com isto não estou a dizer que Paulo Fonseca já não tenha merecido ser alvo de criticas da minha parte, mas a verdade é que desde o empate ante o CD Nacional que o Homem tem feito por melhorar.

 

Em Coimbra o esforço do Fonseca foi notório. Este apresentou um onze diferente do habitual mas teve a infelicidade de Fernando ter falhado quando a Académica beneficiava de um pontapé de canto que resultou em golo. Depois Paulo Fonseca tentou das mais diversas maneiras que a coisa mudasse de figurino, mas o mal já estava feito e não havia nada que acalmasse o jogo dos Dragões. A equipa enervou-se imenso e maior demonstração disto mesmo foi a Grande Penalidade falhada por Danilo.

 

O que me conduz à seguinte conclusão: Se os adeptos do FC Porto que tem a mania de se armar em treinador de bancada e os que assobiam a equipa por tudo e por nada estivessem calados e quietos a equipa teria vencido em Coimbra? Muito provavelmente sim até porque a Associação Académica de Coimbra teve uma sorte terrível no momento da marcação do seu golo e depois aproveitou-se do crescente nervosismo da equipa Azul e Branca.

 

Por tudo isto fica aqui o meu muito obrigado cambada! Continuem com as vossas tácticas de sofá e com os assobios que assim vamos lá! E eu que não vos veja a festejar a conquista do Tetracampeonato na Alameda do Dragão!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:44


Mais sobre mim

foto do autor


gatos no telhado


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Agosto 2017

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031

Mandela 1918 - 2013


Triste direit(ol)a


Frase do Ano


Portugal é uma Democracia

13769388_930276537084514_2206584325834026150_n

CR7 (Bola de Ouro 2016)


Publicidade




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D