Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Gangs de Nova Iorque

por Pedro Silva, em 24.07.16

98e621f1fda48f2d873b5cd090a6df08_jpg_290x478_upsca 

CrimeDramaHistória - (2002) "Gangs of New York"

Realizador: Martin Scorsese 

Elenco: Leonardo DiCaprio, Daniel Day-Lewis, Cameron Diaz, Jim Broadbent

 

Sinopse: O filme se passa em meados do século XIX no bairro de Five Points da cidade de Nova York e inicia no ano 1846 e rapidamente progride para 1860. As duas principais questões da época em Nova York eram a imigração irlandesa para a cidade e o início da Guerra Civil Americana. A história segue líder de gangue Bill 'The Butcher' Cutting, em seu papel como chefe do crime sob o comando do William M. Tweed. O filme culmina em um confronto violento entre a Bill e sua máfia.

 

Critica: Numa altura em que Hollywood demonstra ter ficado sem imaginação alguma para criar algo de novo, não há nada como ir ao baú das memórias e “sacar” de lá as antigas relíquias. Relíquias dos tempos em que a exigência era a pedra basilar da cidade mundial do cinema onde a inovação era a palavra de ordem. “Gangs de Nova Iorque” de Martin Scorsese pode não ter sido uma das suas melhores obras mas é algo que vale sempre a pena ver dada a sua enorme qualidade em quase todos os aspectos.

 

Em termos de argumento esta produção de Martin Scorsese arrasa a todos os níveis. Temos um pouco de tudo neste pequeno grande filme que acaba pro fazer as delícias de todos os gostos. Scorsese explora de uma forma exímia a história dos Estados Unidos da América e o seu folclore, aproveitando muito bem estes elementos para nos trazer u8m argumento carregado de tudo um pouco. O argumento deste “Gangs de Nova Iorque” é simplesmente delicioso.

 

No elenco - outro dos pontos fortes de Martin Scorsese – destaco o excelente trabalho de Daniel Day-Lewis. Daniel “ofusca” quase por completo um Leonardo Di Caprio que começava aa dar os sues primeiros passos rumo ao olimpo dos grandes actores. Vale a pena ver o trabalho de Daniel neste filme. Um “papelaço” no verdadeiro sentido do termo. Jim Broadbent não esteve nada mal ao contrário de Cameron Diaz que “não aquece nem arrefece” até porque não é neste tipo de papel que a actriz consegue mostrar aquilo que realmente vale.

 

A banda sonora está simplesmente genial. Contrastando com os cenários que embora bem filmados acabam por ser escassos e em certos momentos maçadores dado que são quase sempre os mesmos. Uma pequena grande falha e é muito por causa disto que disse anteriormente que esta não é das melhores obras de Martin Scorsese.

 

Em jeito de conclusão; recomendo este filme embora haja obras de outro calibre deste Realizador.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:59



Mais sobre mim

foto do autor


gatos no telhado


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Julho 2016

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31

Mandela 1918 - 2013


Catalunya lliure. No a l'opressió d'Espanya


Frase do Ano


Portugal é uma Democracia

13769388_930276537084514_2206584325834026150_n

CR7 (Bola de Ouro 2016)


Publicidade




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D