Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Desperdiçar pontos (ou não)

por Pedro Silva, em 16.09.15

imgS620I161541T20150916214226.jpg

Imagem de zerozero

 

Falar sobre este jogo que o Futebol Clube do Porto realizou em Kiev é o mesmo que falar em dois tipos distintos de Futebol Clube do Porto. Isto porque os Dragões apresentaram um pobre e muito confuso futebol na primeira parte e na segunda emendaram a mão e dominaram um jogo que empataram por mera aselhice.

 

Para ser sincero não entendo a ideia que Julen Lopetegui tem de apostar em sistemas de jogo para os quais não tem a sua equipa preparada. O FC Porto entrou em campo numa espécie de 4x5x1/4x2x3x1 onde Danilo Pereira e Rúben Neves eram os pivots defensivos, Herrera e André André faziam a ligação entre os sectores e Brahimi vagueava de uma faixa para a outra do ataque no apoio a Aboubakar. Pelo menos na teoria terá sido assim que Julen terá pensado mas o que veio a suceder não foi isto dado que a equipa Portista andou completamente perdida em campo e o golo do Dynamo Kyiv foi um bom exemplo disto mesmo. Felizmente Aboubakar empatou quase de imediato a partida e salvou o FC Porto de males maiores.

 

Já na segunda parte os Azuis e Brancos entraram em campo mais arrumados e com uma clara ideia daquilo que tinham de fazer em campo. Como tal foi com a maior das naturalidades que o FC Porto chegou à vantagem. Os Dragões empurraram a equipa da capital Ucraniana para a sua metade do campo e obrigaram-na a ter de recorrer aos lançamentos logos na vã tentativa de explorar o adiantamento da defesa Portista. Tudo parecia estar a correr bem até a defesa Portista se ter esquecido de que só há fora de jogo quando a equipa de arbitragem o assinala. “Dormiu na forma” e sofreu o golo do empate (golo este que, salvo melhor opinião, foi marcado através de uma posição legal).

 

Julen Lopetegui estava na bancada do Estádio Olímpico de Kiev (o Basco estava suspenso para este jogo) e nem assim conseguiu fazer uma leitura do jogo como deve ser pois em vez de ter mandado Rui Barros apostar num Tello fora de forma, deveria antes ter apostado no reforço do meio campo defensivo do FC Porto que estava a perder “muito gás”. Não foi por aí que surgiu o golo Ucraniano, mas se os Dragões tivessem retirado de campo Rúben Neves (que nunca foi “talhado” para a posição de médio defensivo) e feito entrar Imbula para dar uma preciosa ajuda a Danilo Pereira talvez a coisa tivesse corrido melhor.

 

O FC Porto entrou na Liga dos Campeões a empatar. Se foi um bom ou mau resultado só o tempo o dirá se bem que nesta prova não perder fora de portas é meio caminho andado para o apuramento, mas é preciso ter-se em linha de conta que o cavalheiro que se segue dá pelo nome de Chelsea e não estou a ver o Maccabi Tel Aviv a derrotar/empatar na sua recepção ao Dynamo.

 

Chave do Jogo: Penso que ficou claro para todos os que assistiram ao jogo que o Futebol Clube do Porto entrou definitivamente em campo após a palestra ao intervalo. Até esta altura a equipa Azul e Branca parecia perdida em campo e sem saber bem o que fazer e como fazer. O intervalo serviu para assentar ideias e melhorar posições. Foi a partir deste momento que os Dragões tomaram conta da partida.

 

Positivo: Mais uma vez sou "obrigado" a destacar a exibição de André André. O Jogador Português mostrou serviço e uma enorme disponibilidade para jogar em qualquer posição do meio campo. Coube-lhe, muitas vezes, a dura tarefa de “carregar o piano” e este correspondeu da melhor maneira. Na segunda parte “apagou-se” um bocado mas tal deveu-se ao enorme esforço que o Atleta teve de fazer numa partida muito física.

 

Negativo: A defesa Portista (muito em especial Martins Indi). Martins Indi parece ter ficado muito em baixo após a sua última fraca prestação ao serviço da Holanda e hoje ao serviço do Futebol Clube do Porto não esteve nada bem. Foi ele o principal responsável pelo golo inaugural dos Ucranianos. Outro aspecto negativo prende-se com o facto de se colocar o destro Layún na posição de defesa esquerdo. Por vezes a ideia até que funciona mas na hora de defender/atacar os “calafrios” aparecem e foi muito por aí que o Dynamo atacou com bastante perigo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:48


1 comentário

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 17.09.2015 às 09:29

Eu sempre defendi o Lopetegui mas agora desisto não aguento mais, cheguei à conclusão que o homem é disfuncional!!
Mais um meio campo inédito "rotinado", contra o Arouca foi outro meio campo inédito "rotinado", contra o Benfica será outro meio campo inédito "rotinado".
O Casillas ao poucos começa mostrar aquilo que eu sempre temi e sempre foi, dentro dos postes muito bom, fora deles ai Jesus, mas pronto a politica do Porto é o Marketing e o show-off isso é que interessa.
E a defesa ai meus Deus, cada calafrio que nem é bom, cheguei à conclusão que o melhor defesa central do Porto é o Marcano (imaginem ao ponto que isto chegou).
O Rotategui quando lhe convém faz rotatividade, eu pergunto quanto jogos seguidos o Maxi já realizou(incluindo seleção viagens fusos horário)? Eu quero ver em que condições físicas ele vai estar no domingo (é um planeamento do car*#*#o).
Já agora, alguém consegue explicar o que é que um treinador pretende, quando tira um avançado aos 93 para meter outro avançado sabendo o tempo de compensação foi de 3 minutos.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


gatos no telhado


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Setembro 2015

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930

Mandela 1918 - 2013


Frase do Ano


Fechar Almaraz!


Portugal é uma Democracia

13769388_930276537084514_2206584325834026150_n

CR7 (Bola de Ouro 2016)


Publicidade




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D