Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Astérix: O Domínio dos Deuses

por Pedro Silva, em 28.05.15

 

10533165_358712327627326_7404471375760539576_o.jpg 

Animação, Aventura (2014) - "Astérix: Le domaine des dieux"

Realizador: Louis Clichy, Alexandre Astier 

Elenco: Roger Carel, Lorànt Deutsch, Laurent Lafitte, Alexandre Astier

 

Sinopse: Estamos no ano 50 A.C., e toda a Gália está ocupada pelos romanos... Toda? Não! Porque uma aldeia povoada por irredutíveis gauleses resiste ainda e sempre ao invasor. Exasperado com a situação, Júlio César decide mudar de tática. Já que os seus exércitos são incapazes de se impor pela força, será a civilização romana, ela própria, que irá seduzir os bárbaros gauleses. Será então necessário construir ao lado da aldeia um condomínio residencial, luxuoso, destinado a proprietários romanos: "O Domínio dos Deuses".

 

Critica: Começo pela nota como habitual, e a esta obra de Louis Clichy e Alexandre Astier dou-lhe um Satisfaz. Isto porque, na sua generalidade, Astérix: O Domínio dos Deuses segue à risca o Ditado Português “muita parra e pouca uva”, ou seja; muito marketing mas pouco para oferecer.

 

O filme em si não está mau. Para quem gosta dos livros do Astérix (como é o meu caso) tem como clara obrigação ver este filme, contudo fica inteiramente dispensado de ficar agradado com o dito porque este não traz nada de novo. A novidade está mesmo no facto de ser o primeiro Astérix que nos é apresentado em 3D.

 

Obviamente que Astérix: O Domínio dos Deuses consegue sacar-nos umas boas gargalhadas. Já a BD da mesma personagem faz o mesmo sem ter de recorrer à famosa técnica das 3 Dimensões, técnica esta que passou a ser moda quando o Mundo do Cinema não tem mais nada para nos oferecer. Pessoalmente esperava um pouco mais dado o “estardalhaço” que foi sendo feito um pouco por todo o lado.

 

Em termos de argumento não há muito a dizer senão que não se inventou muito. Os realizadores Louis Clichy e Alexandre Astier  tentaram seguir mais ou menos à risca o livro onde o Herói Gaulês vive a mesma aventura, tendo sido somente levado a cabo uma ou outra pequena alteração para que o filme durasse um pouco mais. Nada que lhe retire qualidade, mas também não lhe acrescentou nada mais.

 

Em jeito de conclusão; trata-se de um filme que recomendo aos fãs das histórias de Astérix (como é o meu caso). Quem não gostar das aventuras do pequeno Gaulês não irá com certeza achar muita graça ao filme.

 

E já agora, se porventura forem assistir ao Astérix: O Domínio dos Deuses procurem a versão original com legendas em Português. Ver isto dobrado em Português é uma agonia e uma Dor imensa para a Alma, para além de que retira toda a graça que o filme tem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:47



Mais sobre mim

foto do autor


gatos no telhado


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Maio 2015

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31

Mandela 1918 - 2013


Triste direit(ol)a


Frase do Ano


Portugal é uma Democracia

13769388_930276537084514_2206584325834026150_n

CR7 (Bola de Ouro 2016)


Publicidade




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D