Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Perdeu-se o Troféu mas ganhou-se um futuro

por Pedro Silva, em 30.06.15

Não segui a partida no seu todo, Apenas pide sentar-me a ver com “olhos de ver” este Portugal x Suécia aos 20 minutos da segunda parte desta partida, pelo que não estou completamente á vontade para poder opinar sobre o dito, contudo tenho uma enorme certeza: hoje perdeu-se um Trofeu, mas ganhou-se um futuro.

 

Bem sei que parece o habitual “discurso de coitadinhos” que nós Portugueses temos muito a mania de utilizar quando a coisa não nos corre como queremos, mas há que ver as coisas como elas são e esta Selecção de Sub. 21 mostrou a todos que Portugal tem um futuro brilhante pela frente. Portugal não sofreu uma única derrota no apuramento e até ao fim, da prova. Se não me engano este é um feito que ainda ninguém ousou alcançar.

 

Naturalmente que agora haverá quem diga que Rui Jorge arriscou em demasia ao ter apostado nas Grandes Penalidades quando Portugal tinha ainda possibilidade de vencer a partida durante os 90m (a saída de Sérgio Oliveira deu a entender tal), assim como haverá quem se “atire” a William Carvalho porque este não realizou um Europeu por aí além, mas a verdade é que dizer tal sem estar no relvado e no momento das decisões é fácil… Muito temos a agradecer a Rui Jorge e sua equipa Técnica porque fizeram algo que há não muito tempo atrás era impensável.

 

Uma palavra especial para José Sá. Foi, sem sombra de dúvida, o melhor Guarda-redes do Torneio. Só é pena que quando o seu Marítimo defronta o SL Benfica este se lembre de perder toda a qualidade que mostrou neste EURO que se realizou aa República Checa.

 

Agora é olhar em frente. Espero que os Clubes Portugueses apostem mais nos seus jovens talentos (alô Futebol Clube do Porto!) em detrimento de Atletas estrangeiros de qualidade duvidosos e sem amor alguma à camisola. Espero sinceramente que esta geração não se perca pelos tortuosos e inexplicáveis caminhos do futebol.

 

Para o ano há mais. A vingança é um prato que se deve servir frio. A jogar assim de certeza que Portugal trará as suas primeiras medalhas de ouro no futebol. Haja Fé e, sobretudo, muita paciência.

imgS620I157417T20150630224501.jpg 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:22


“Filhos do Mesmo Deus”

por Pedro Silva, em 29.06.15

crise-grega.jpg 

“Filhos do Mesmo Deus” é um filme do Realizador Yurek Bogayevicz que nos relata a história de um rapaz Judeu de 11 anos que é separado da sua família durante a Segunda Guerra Mundial. Escondido dentro de um saco de batatas este é levado para uma pequena Vila na Polaca, onde é adoptado por um Agricultor Católico.

 

Agora imaginemos que o rapaz é o Primeiro-ministro Grego Alexis Tsipras. Tal como o rapaz do filme de Yurek Bogayevicz, Tsipras é obrigado a ter de esconder a sua verdadeira identidade e de ter de “massacrar” o seu Povo para agradar aos Credores. E tudo isto porque, segundo aquilo que Pacheco Pereira apelidou de “Pensamento Dominante”, os Gregos foram irresponsáveis no passado e como tal agora tem de pagar o elevado preço da sua irresponsabilidade.

 

Dá que pensar não dá?

 

O mais engraçado é que os Gregos são tão Europeus como os seus Credores…Europeus!

 

Leia o artigo completo no Repórter Sombra

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:00


Mad Max: Estrada da Fúria

por Pedro Silva, em 28.06.15

MAD_MAX_BPO_RGB_2764x4096.jpg.300x441_q85_crop.jpg

Acção, Aventura (2015) - "Mad Max: Fury Road"

Realizador: George Miller 

Elenco: Tom Hardy, Charlize Theron, Nicholas Hoult, Hugh Keays-Byrne

 

Sinopse: Perseguido pelo seu turbulento passado, Mad Max acredita que a melhor forma de sobreviver é não depender de mais ninguém para além de si próprio. Ainda assim, acaba por se juntar a um grupo de rebeldes que atravessa a Wasteland, numa máquina de guerra conduzida por uma Imperatriz de elite, Furiosa. Este bando está em fuga de uma Cidadela tiranizada por Immortan Joe, a quem algo insubstituível foi roubado. Exasperado com a sua perda, o Senhor da Guerra reúne o seu letal gang e inicia uma impiedosa perseguição aos rebeldes e a mais implacável Guerra na Estrada de sempre.

 

Crítica: Começo pela nota como de costume: satisfaz. Mad Max: Estrada da Fúria do Realizador George Miller  está bem melhor do que os anteriores da saga Mad Max (mau era se tal não fosse uma realidade), mas o filme continua a ser mais do mesmo. Não se crie a ilusão de que se vai ver algo de muito diferente e com algum conteúdo.

 

Já aqui o disse e repito, este novo Mad Max de novo tem apenas os actores e melhores efeitos especiais que tornam esta produção de George Miller  mais “apetecível”, de resto em termos de argumento este praticamente não existe. Basicamente é tudo mais do mesmo se bem que este “mais do mesmo” foi mais bem trabalhado o que me leva a dizer que a “reciclagem” que o seu realizador levou a cabo até que foi bem-sucedida.

 

Quanto ao elenco pouco ou mesmo nada há a dizer. Trata-se de um filme onde a nossa atenção é atraída quase que forçosamente para o que se vai passando pelo que não se dá pelo trabalho dos actores. Dentro do exigido até que estiveram bem, mas longe de terem estado brilhantes. Não haverá, de certeza, neste Mad Max um sucessor de Mel Gibson.

 

Por últimos os cenários são de uma pobreza franciscana. Bem sei que é preciso passar a mensagem de apocalispe, mas também não precisam de exagerar. É areia a mais para o meu gosto.

 

Em jeito de conclusão; recomendo este Mad Max: Estrada da Fúria aos fãs da saga e a quem não tiver nada mais interessante e com mais conteúdo para ver.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:55


Isto de “entroikar” os “Troikanos”

por Pedro Silva, em 27.06.15

11701050_855643821152024_5523307426950127126_n.png 

Efectivamente isto de “entroikar” os “Troikanos” tem muito que se lhe diga e não é para qualquer um. Basicamente foi isto que a nossa Selecção de Sub.21 fez ante uma Alemanha que se achava a dona do universo. Os Germânicos levaram aquilo a que popularmente se chama de “banhada” e da próxima vez irão pensar cinco vezes antes de armarem em “raça superior”.

 

Quanto ao jogo em si, que é o que realmente importa, tiro o meu chapéu a todo o trabalho que tem sido levado a cabo na Federação Portuguesa de Futebol no que às Selecções diz respeito. O nosso futebol de formação tem vindo a evoluir e os resultados começam a surgir.

 

Não foi fácil lidar com a pesada herança de Scolari, mas hoje temos os vários escalões da nossas Selecções a mostrar ao Mundo do futebol que Portugal tem capacidade para formar grandes equipas. A estrutura está lá, faltava era uma equipa Técnica que soubesse trabalhar em conjunto para que o sucesso que a equipa de Rui Jorge está a ter na República Checa seja uma realidade. Para mais Portugal Sub. 21 revela uma maturidade impressionante para a idade que tem, e isto é mais um sinal de que toda a estrutura federativa está a funcionar e que podemos olhar para o futuro com calma e confiança. Por tudo isto o meu muito obrigado Rui Jorge e restante staff federativo!

 

O outro factor que, a meu ver, foi fundamental para a criação desta equipa que derrota uma Alemanha pro cinco bolas a zero é a existência de Equipas B onde militam muitos dos Atletas que fazem parte desta equipa de Sub. 21 que está somente a um passo de um feito inédito do nosso futebol. Se as equipas B não fossem uma realidade de certeza que não teríamos um José Sá, Tobias Figueiredo, João Mário, Ricardo Pereira e muitos outros ao nível que todos conhecemos. Se os Jogadores que Rui Jorge coloca hoje em campo apresentam uma maturidade fora do normal muito se deve às tais equipas B que muita comichão faz a uma certa malta que tem vistas curtas.

 

Rui Jorge mostrou neste jogo, mais uma vez, que tem toda a razão ao apostar num 4x4x2 losango tendo como Plano B um 4x3x3. Os avançados móveis da frente de ataque Lusa “colocaram a cabeça em água” ais defesas Germânicos. È sempre bom saber que no banco desta nossa Selecção está um treinador que sabe o que faz e que não cede a pressões.

 

Para terminar gostaria de dizer que me é de todo impossível destacar um Jogador nesta goelada ante a poderosa Alemanha. Todos estiveram bem, mas Sérgio Oliveira fez mais um jogo delicioso. Espero sinceramente que o Futebol Clube do Porto saiba tirar todo o proveito deste grande Jogador.

 

Venha a Suécia!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:55


Caixa de Música: I Disappear

por Pedro Silva, em 26.06.15

 

Banda: Metallica

Álbum: Mission: Impossible II

Ano: 2000

LetraI Disappear

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:51

Pág. 1/6



Mais sobre mim

foto do autor


gatos no telhado


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Calendário

Junho 2015

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930

Mandela 1918 - 2013


No a l'opressió d'Espanya!


Catalunya lliure!


Frase do Ano


Portugal é uma Democracia

13769388_930276537084514_2206584325834026150_n

CR7 (Bola de Ouro 2017)


Publicidade



subscrever feeds


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D